-->


Home
Brasília, 19 de março de 2008

ANO XIII

Nº 2561

     

1º Dia de Greve
Auditores-Fiscais demonstram unidade e força

Uma das maiores paralisações da história dos Auditores-Fiscais da Receita Federal. Assim é avaliada a greve deflagrada ontem (18/3) em todo o país. Setenta por cento dos Auditores-Fiscais aderiram ao movimento e paralisaram as atividades por tempo indeterminado. A adesão só não foi maior em respeito à jurisprudência do TST (Tribunal Superior do Trabalho) que determina a manutenção de 30% dos serviços considerados essenciais.

A indignação da Classe com o tratamento recebido do Governo é tanta que em algumas localidades foi preciso designar através de escalas os Auditores para cumprir a determinação do TST, porque o desejo de todos era manifestar o repúdio da Classe em relação aos rumos da Campanha Salarial.

“O CNM (Comando Nacional de Mobilização) foi instalado (ontem) à tarde e se ocupou de fazer um levantamento de como foi o primeiro dia da paralisação. A greve iniciou acima das expectativas, o que demonstra a insatisfação da Classe com o tratamento dado pelo Governo”, avaliou o primeiro vice-presidente do Unafisco, Gelson Myskovsky.

Adesão – A maior parte dos integrantes do CNM avaliou da mesma forma o primeiro dia do movimento. “A greve está sendo a mais forte da história. Já nasceu assim, por conta da indignação dos Auditores, que, além de não verem atendidas suas pretensões salariais, assistem a uma conduta desrespeitosa e insensível do Governo que propõe o rebaixamento do cargo e critérios absolutamente subjetivos de progressão (Sidec)”, avaliou o representante da DS (Delegacia Sindical) do Unafisco em Brasília, George Alex de Souza.

“No geral, a avaliação é que a greve está forte em todas as regiões. Os reflexos da paralisação já se fazem sentir desde o primeiro dia e, pelos relatos dos colegas, a tendência é que o movimento cresça ainda mais”, afirmou o secretário-geral do Unafisco, Rogério Calil, que também participou dos debates do CNM.

Panorama – No aeroporto de Viracopos (Campinas/SP), a adesão seguiu a média nacional, 70%. “O mínimo de 30% de funcionamento está sendo usado basicamente para desembaraçar os perecíveis, remédios e inflamáveis. Os Auditores estão insatisfeitos e inconformados com a situação, por terem dado um voto de confiança ao Governo, durante todos esses meses de negociação”, relatou o Auditor-Fiscal João José Tafner.

Em Cumbica (Guarulhos/SP), a realidade é bem parecida. “O pessoal está engajado. Na parte de importação e exportação, não estamos fazendo a conferência de carga, só passa o verde. O amarelo e o vermelho estão ficando retidos. No setor de trânsito, as cargas estão paradas sem que seja concluído o trânsito. Além disso, a equipe de vigilância da pista está realizando uma operação padrão, indisponibilizando as cargas que não tenham lavratura do termo de chegada”, informou o representante da DS no CNM, Pedro Eduardo de Oliveira.

Fortalecimento – “No Porto de Paranaguá, a adesão também foi maciça, respeitando o mínimo de 30% . O despacho aduaneiro de importação e exportação parou. Os Auditores estão muito indignados com a condução da negociação por parte do Governo. A paralisação começou forte e tende a se fortalecer porque as pessoas estão realmente decepcionadas”, disse o Auditor Fernando Sottomaior.

“Os meses de estagnação na negociação só podiam ter como conseqüência uma greve nessas proporções. O Governo, em vez de valorizar a importância do Auditor, preferiu apostar na paciência da Classe e postergar a negociação. A resposta está aí”, concluiu o presidente do Unafisco, Pedro Delarue.

Para quem precisar falar diretamente com o CMN, os contatos estão na Área Restrita do nosso site.

INÍCIO

 

Brasília
Colegas fazem ato no prédio dos Órgãos Regionais

Cerca de 150 colegas de Brasília participaram ontem (18/3) de um protesto, na sede dos Órgãos Regionais, que marcou o início da greve na Capital Federal. O presidente do Unafisco Sindical, Pedro Delarue, e o presidente da Fenafisp (Federação Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil), Lupércio Montenegro, participaram do ato.

Delarue fez uma breve retrospectiva da Campanha Salarial. Ele lembrou aos Auditores-Fiscais que a paralisação é uma resposta da Classe ao Governo que, apesar de sete meses de negociações, não reconheceu a importância do cargo para o Estado brasileiro. “Sem os Auditores-Fiscais, o Estado pára”, frisou Pedro Delarue.

O presidente da Fenafisp, Lupércio Montenegro, criticou o cancelamento da reunião com o Governo, prevista para a noite de segunda-feira (17/3). “Foi uma falta de respeito muito grande”, avaliou.

O presidente da DS (Delegacia Sindical) do Unafisco em Brasília, Lúcio Esteves, disse que o Governo “empurrou com a barriga” a negociação, mas que os Auditores-Fiscais estão reagindo à altura. “O Governo quer nos testar. Precisamos nos unir. Pelo que vemos hoje aqui, o movimento será forte”, afirmou.

Delegado – Após o ato público, representantes da DS (Delegacia Sindical) Brasília e do Sindifiscal-DF (Sindicato dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil no DF) reuniram-se com o delegado da RFB (Receita Federal do Brasil), João Paulo Martins, para informar sobre os procedimentos administrativos e jurídicos tomados pelas duas entidades na condução do movimento de greve. Além disso, foram repassadas informações sobre os motivos que provocaram o movimento grevista.

“Mais do que a liminar obtida pelo Unafisco, a greve está respaldada nos cuidados adotados pelo Sindicato, como a divulgação do movimento em veículos de comunicação e a manutenção de 30% dos Auditores trabalhando”, argumentou o diretor de Finanças do Unafisco, Luiz Bomtempo, que representou a DEN na reunião. Bomtempo também é vice-presidente da DS Brasília. A presidente e o diretor de comunicação do Sindifiscal/DF, Rita Dias e Gilberto Carvalho, respectivamente, e o presidente da DS/Brasília, Lúcio Esteves, também participaram da conversa com o delegado.

Coger – Ontem, às 15h, os Auditores-Fiscais lotados na Coger (Corregedoria-Geral) entregaram ao corregedor-adjunto, João Maurício Vital, um manifesto (anexo ao Boletim) em que o conclamam a transmitir a seus superiores hierárquicos toda a preocupação da Classe, bem como solicitam que ele se engaje no esforço em prol das reivindicações dos Auditores-Fiscais. Na reunião, o corregedor-adjunto se comprometeu a entregar o manifesto, pessoalmente, ao secretario da RFB, Jorge Rachid, no dia de hoje.

Hoje – Nesta quarta-feira, a DS/Brasília promoverá um novo ato em frente ao Anexo do Ministério da Fazenda, na Esplanada. A concentração será a partir das 8h e será seguida por um café-da-manhã.

INÍCIO

 

Goiás
Comando organiza movimento em Goiânia e Anápolis

A DS/Goiás avalia que a paralisação começou forte no Estado. Em Anápolis, os Auditores-Fiscais da DRF (Delegacia da Receita Federal do Brasil) se deslocaram para dar apoio e reforçar o movimento no Porto Seco. Em Goiânia, a adesão foi maciça, respeitado o limite de 30% imposto pela jurisprudência do TST (Tribunal Superior do Trabalho).

Atendendo à convocação do Comando Local de Mobilização, os Auditores-Fiscais se reuniram em frente ao prédio da DRF, a maioria trajando terno e gravata. O presidente da DS (Delegacia Sindical), Ayrton Eduardo, concedeu entrevistas às afiliadas das TV’s Record e Cultura, além de ser entrevistado pelas rádios Brasil Central e CBN. A paralisação foi noticiada também no Jornal do Meio Dia da TV Anhanguera, afiliada da Rede Globo.

Hoje, o Comando pretende repetir o mesmo esquema de mobilização e amanhã (20/3) está programada uma caravana com aproximadamente 80 Auditores para o Porto Seco de Anápolis, onde os colegas da DRF da cidade já estarão esperando para se unir ao movimento.

O documento intitulado "Motivos da Greve" que foi distribuído à imprensa de Goiás está anexo a este Boletim

INÍCIO

 

Santos
Movimento forte em Assembléia Local

A Assembléia Local realizada ontem (18/3), em Santos (SP), contou com a participação de mais de 70 Auditores-Fiscais, que debateram estratégias de ação e definiram a formação do Comando Local de Mobilização.

O diretor de Assuntos Jurídicos da DEN (Diretoria Executiva Nacional), Wagner Teixeira Vaz, convidado para o evento, fez uma explanação acerca da tutela antecipada, que garante aos Auditores filiados ao Unafisco o pleno exercício do direito de greve.

Na ocasião, a DS (Delegacia Sindical) promoveu um debate sobre a importância da auto-estima. A consultora formada pelo Integrated Coaching Institute, Roza Moscardi, foi convidada para falar sobre o assunto. “Trata-se de uma oportunidade de gerar satisfação para as suas vidas. Unam-se para lutar por aquilo que acham justo”, conclamou.

A DS parabenizou a todos pela demonstração de consciência coletiva e força. Mais informações sobre o evento estão em nota anexa a este Boletim Informativo.

INÍCIO

 

Salvador
Auditores lotam auditório do Ministério da Fazenda

A DS (Delegacia Sindical) do Unafisco de Salvador promoveu ontem (18/3) uma reunião que lotou o auditório do Ministério da Fazenda. Na ocasião, os Auditores-Fiscais deliberaram ações para fortalecer ainda mais o movimento.

À tarde, os Auditores fizeram uma visita aos colegas no prédio da Previdência, já que devido à fusão dos Fiscos (Receita e Previdência) alguns deles ainda continuam lotados naquele prédio.

Hoje, os colegas irão promover um ato público em frente à Alfândega do Porto de Salvador. E, amanhã (20/3), os Auditores voltam a se reunir no auditório do Ministério da Fazenda, onde irão deliberar novas ações.

A nota enviada pela DS Salvador está anexa a este Boletim.

INÍCIO

 

Rio de Janeiro
Sindicalistas reúnem-se com superintendente-adjunto

O Comando de Mobilização Conjunto do Rio de Janeiro – DS (Delegacia Sindical) Rio de Janeiro e Sindifisp-RJ (Sindicato dos Auditores-Fiscais da Previdência Social no Estado do Rio de Janeiro) – reuniu-se, ontem (18/3) à tarde, com o superintendente-adjunto da 7ª Região Fiscal, Wolner Ferreira da Costa, para reafirmar as razões do movimento grevista.

No encontro, o superintendente-adjunto apoiou as reivindicações e ressaltou que reconhece o direito do exercício de greve dentro dos limites da lei.

A presidente da DS/Rio, Vera Teresa Balieiro, reafirmou para os colegas que, diante da falta de negociação com o Governo, a Classe não tem alternativa a não ser ir à greve. “A situação não nos permite hesitar”, reforçou.

Mobilização – Segundo informações do Comando, a adesão à greve atingiu um nível elevado. Diretores da DS/Rio de Janeiro passaram o dia no Aeroporto Internacional Tom Jobim. No Porto, a organização dos colegas foi espontânea.

Ontem pela manhã, foi realizado um arrastão e uma reunião conjunta do Unafisco e do Sindfisp/RJ na unidade da rua Pedro Lessa (Derat-Previdência). Também nessa localidade, a adesão à greve foi consideravelmente elevada.

O Comando Local irá se reunir todos os dias às 9h30 na sede da DS/Rio de Janeiro.

INÍCIO

 

Uruguaiana
Greve começa forte

Em Uruguaiana, o movimento começou bastante forte. Apenas 40% dos Auditores-Fiscais trabalharam. Como forma de dar coesão à mobilização, os Auditores lotados na DRF (Delegacia da Receita Federal do Brasil) estão desde ontem se deslocando para o recinto onde estão trabalhando os colegas no Porto Seco, que cumprirão o efetivo mínimo exigido de 30%.

“Diariamente, haverá reunião no início da manhã e no fim da tarde para análise de conjuntura. Dessas reuniões, participarão, em regra, todos os Auditores, inclusive os incluídos nos 30%”, relata informe enviado pela DS (Delegacia Sindical) de Uruguaiana.

O informe, na íntegra, pode ser lido anexo.

INÍCIO

 

Recife
DS promove ato em frente à DRF

O primeiro dia da greve em Recife (PE) foi marcado por um ato público, seguido de um café-da-manhã, promovido pela DS (Delegacia Sindical) local no prédio da DRF (Delegacia da Receita Federal do Brasil). Nos cálculos da DS, a adesão à greve é de 70%, máximo permitido pela jurisprudência. O sentimento dos colegas presentes no ato público era de que a greve se tornou inevitável.

“Passados mais de seis meses de negociação, o Governo não nos apresentou nada de concreto. Além do mais, não dá para aceitar uma remuneração menor do que a estabelecida para a Polícia Federal”, avalia o presidente da DS, José Maria Luna. A atividade realizada ontem contou, também, com a presença do diretor de Seguridade Social da DEN (Diretoria Executiva Nacional), Carlos Lucena. Leia mais

INÍCIO

 

Foz do Iguaçu
Adesão foi de 70%

Em Foz do Iguaçu, todas as unidades paralisaram as atividades até o limite autorizado de 70%. Na PIA (Ponte Internacional da Amizade), por exemplo, dos sete Auditores lá lotados, cinco ausentaram-se do serviço, tendo permanecido apenas o chefe e seu substituto. Dois colegas que foram prestar reforços na PIA pediram para voltar a suas unidades de origem.

No Porto Seco, a adesão foi de 70% dos colegas, tendo ficado em serviço apenas os chefes. Na DRF (Delegacia da Receita Federal do Brasil), a adesão foi aproximadamente de 65% e a perspectiva é que esse percentual aumente nos próximos dias.

A DS/Foz do Iguaçu fez uma ampla divulgação da greve nos meios de comunicação locais e regionais e, como resultado, o movimento está com ampla cobertura da imprensa.

“A adesão foi um sucesso e o ânimo deve permanecer assim”, avalia o presidente da DS, Alfonso Burg. Como forma de manter a intensa mobilização, todos os dias os colegas se reunirão na sede da DS para discutir os rumos da greve.

INÍCIO

 

Paranaguá
Auditores aderem maciçamente à greve

Revoltados com a inércia do Governo na Campanha Salarial e com a ameaça de implantação do Sidec (Sistema de Desenvolvimento da Carreira), os Auditores-Fiscais filiados à DS (Delegacia Sindical) Paranaguá participaram ativamente do início da greve.

As atividades da Alfândega foram totalmente paralisadas, com exceção dos 30% que devem continuar em serviço como forma de atender à jurisprudência do TST (Tribunal Superior do Trabalho).

Na parte da manhã, os integrantes do Comando de Greve Local visitaram as seções colhendo opiniões e sugestões da Classe para o fortalecimento do movimento. Após um almoço de confraternização, os Auditores-Fiscais passaram a tarde discutindo a melhor maneira de dar visibilidade e efetividade à greve, para mostrar ao Governo a importância do cargo. 

INÍCIO

 

Manaus
Dois eventos marcam o início da greve

Os Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil filados à DS (Delegacia Sindical) Manaus iniciaram a greve, ontem (18/3), com dois eventos. O primeiro foi um café-da-manhã com a presença de 72 pessoas, no qual foram debatidos assuntos alusivos ao movimento grevista e à campanha salarial.

À tarde, uma Assembléia Local, em conjunto com a Fenafisp (Federação Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil), contou com a presença de 48 Auditores. Durante o evento, foram expostas as informações a respeito da Campanha Salarial, LOF (Lei Orgânica do Fisco), bem como foram definidas estratégias a serem executadas durante o movimento. Na avaliação da diretoria da DS/Manaus a adesão à greve é forte e com ampla repercussão na imprensa local.

INÍCIO

 

Rio e Vitória
Adesão supera 60%

Na 7ª Região Fiscal, que engloba os estados do Rio de Janeiro e Vitória, a adesão da greve, em média, supera os 60%. Segundo levantamento feito pelo Comando Regional de Mobilização, em seis das 12 localidades, o percentual de adesão ficou em 70%, que é o máximo permitido segundo a legislação.

A greve conta com a adesão máxima dos Auditores-Fiscais no Porto do Rio de Janeiro, em Nova Iguaçu, Volta Redonda, Campos e Niterói. A adesão está em 60% no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, na Derat (Delegacia da RFB de Administração Tributária), na Deinf (Delegacia Especial de Instituições Financeiras), Defis (Delegacia da RFB de Fiscalização) e na Superintendência da 7ª Região Fiscal. Em Vitória, segundo o informe do Comando, a adesão está em 50%.

INÍCIO

 

Belo Horizonte
Atividades em conjunto com o Sindifisp/MG

Mais de cem Auditores participaram de reunião, ontem (18/3), na sede do Ministério da Fazenda, em Belo Horizonte. Na ocasião, as diretorias da DS (Delegacia Sindical) Belo Horizonte e do Sindifisp-MG (Sindicato dos Auditores-Fiscais da Previdência Social no Estado de Minas Gerais) repassaram informações sobre a negociação e o andamento da greve. Em seguida, 35 colegas foram até o aeroporto de Confins, para participar de reuniões no Terminal de Cargas e na sede da Alfândega.

Em Confins e no Porto Seco, a adesão à greve é total, sendo atendidas apenas as situações emergenciais e os viajantes. Na semana anterior, o número de despachos foi significativamente maior, com os intervenientes aumentando suas operações em decorrência do anúncio da greve. Ontem, foram também encerrados os trânsitos de chegada, a fim de não prejudicar os caminhoneiros. Leia mais

INÍCIO

 

São Paulo
Comando comunica escala dos 30% a delegado adjunto

O Comando Local de Mobilização da Defis (Delegacia da Receita Federal do Brasil de Fiscalização) em São Paulo realizou uma reunião ontem para definir a escala dos de Auditores-Fiscais que irão compor os 30% de efetivo mínimo nos setores da malha e da Dipac (Divisão de Programação, Avaliação e Controle da Atividade Fiscal). Em seguida, o primeiro vice-presidente da DS (Delegacia Sindical) São Paulo, Rubens Nakano, entregou a lista ao delegado-adjunto da unidade, Gilberto Stefan.

Derat – Na segunda-feira (17/3), o presidente da DS, Luiz Fuchs, e o diretor-adjunto de Assuntos Jurídicos da DEN (Diretoria Executiva Nacional), Kleber Cabral, se reuniram com o delegado da Derat (Delegacia da Receita Federal de Administração Tributária), Edwar Marchetti, e com o delegado-adjunto, José Maurício Segatti, para discutir a greve da Classe. Também estiveram presentes na conversa os Auditores: Iaroslau Sessak Junior, Emilia E. Yamada, Luiz Marcelo Turazza, Carmen Lúcia Camargo e Fábio Paes Maccacchero.

Anexas a este Boletim estão as notas enviadas pelo Comando Local sobre o primeiro dia da greve e pela DS sobre a reunião da Derat.

INÍCIO

 

Araraquara
Assembléia elege Comando local

A Assembléia realizada ontem (18/3) na DS (Delegacia Sindical) do Unafisco Sindical em Araraquara reuniu 39 de um total de 54 Auditores-Fiscais. Os participantes da Assembléia escolheram os integrantes do Comando Local de Greve.

Além disso, foi decidido que o atendimento à população será realizado pelos ocupantes das chefias e colegas em estágio probatório, correspondendo aos 30% exigidos pela jurisprudência.

Também estão sendo confeccionadas faixas com logotipos do Unafisco e da Fenafisp (Federação Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil) com as frases: “Auditores-Fiscais da Receita Federal em greve” e “Em defesa da Receita Federal para o Brasil”.

Está marcada para o próximo dia 25 uma reunião ordinária para avaliar o movimento. Mas reuniões extraordinárias podem ser convocadas a qualquer momento diante de uma necessidade urgente.

INÍCIO

 

Pará
Colegas debatem o Sidec

Os Auditores-Fiscais de Belém realizaram um participativo movimento no primeiro dia da greve nacional da Classe. Conforme deliberado na Assembléia Local de 17 de março, foi realizado um piquete de convencimento na entrada do Ministério da Fazenda para conscientizar os Auditores a não entrarem no prédio. No entanto, o piquete teve pouco trabalho, por conta do índice elevado de adesão à greve.

Em seguida, houve um debate acerca dos perigos do Sidec (Sistema de Desenvolvimento na Carreira), com a discussão sobre os eixos para a elaboração de um manifesto de repúdio. O manifesto será divulgado em breve pela DS (Delegacia Sindical) Pará.

A atividade contou com a participação de uma comissão de Auditores-Fiscais do Trabalho, demonstrando a unidade dos Auditores pelas reivindicações salariais e em defesa das atribuições do cargo.

Por fim, foi realizada uma reunião no Porto de Belém com vistas a fortalecer a greve na área aduaneira. A adesão no porto é quase total, sendo resguardada apenas a liberação de cargas perecíveis, inflamáveis e remédios.

Hoje (19/3), a concentração será novamente em frente ao Ministério da Fazenda.

INÍCIO

 

Documento
Presidente da DS/Rio Grande entrega carta a juiz

Em Rio Grande (RS), a greve iniciada ontem mobilizou 70% dos Auditores-Fiscais. Após participar de uma reunião com a Classe, o diretor de Defesa Profissional da DEN (Diretoria Executiva Nacional), Rafael Pillar, disse que o pensamento está alinhado e que a repercussão do movimento grevista na mídia local já é intensa.

Para resguardar o movimento, o presidente da DS (Delegacia Sindical) Rio Grande, João Carlos Melo Nunes, juntamente com a advogada do Departamento de Assuntos Jurídicos da DEN, Liliane Marins, entregou uma carta ao Juiz da 1ª Vara Federal de Rio Grande, informando a concessão da tutela antecipada ao Unafisco Sindical, que assegura o exercício do direito de greve à Classe.

Íntegra da carta está anexa a este Boletim Informativo.

INÍCIO

 

Santo Ângelo
Apenas 30% dos auditores estão trabalhando

As atividades de mobilização em Santo Ângelo (RS) começaram ontem (18/3) logo cedo, às 8h, quando foi definida a escala dos Auditores-Fiscais que cumprirão o percentual mínimo de 30%. O restante da Classe paralisou suas atividades.

Após essa reunião, dos 27 Auditores Fiscais em greve, 21 dirigiram-se em caravana à Inspetoria de Porto Xavier para dar apoio aos Auditores lá lotados. Também em Porto Xavier, a adesão foi maciça. Foram mantidos 30% dos Auditores trabalhando para prestar serviços essenciais.

Segundo relato do vice-presidente da DS/Santo Ângelo, Ronaldo Dalmolin, entre os 12 colegas que estão trabalhando (para atender a exigência legal de 30%), oito estão fora em cursos, reuniões e diárias previamente agendadas.

 

INÍCIO

Sorocaba
Classe se mobiliza em frente à DRF

Em Sorocaba (SP), apenas os Auditores-Fiscais ocupantes de cargos de chefia e os colegas que trabalham nos grupos de ações judiciais estão trabalhando, completando o mínimo de 30% exigido por lei. Ontem, a EADI (Estação Aduaneira do Interior) parou e as mercadorias não foram liberadas.

Pela manhã, a DS (Delegacia Sindical) Sorocaba reuniu a Classe em frente ao prédio da DRF (Delegacia da Receita Federal do Brasil). Foi colocada uma faixa informando à população sobre a greve dos Auditores-Fiscais.

INÍCIO

 

Santa Maria
Greve conjunta garante elevada adesão

“Santa Maria (RS) aderiu fortemente à greve, com um percentual de 70%, incluindo os Auditores filiados ao Unafisco e Sindifisp/RS”. A informação é do presidente da DS (Delegacia Sindical), Gilson Bevilacqua.

Inicialmente, o nível de adesão foi de cerca de 80%, mas a DS, conforme orientação do Departamento de Assuntos Jurídicos da DEN (Diretoria Executiva Nacional), designou colegas, em sistema de rodízio diário para completar o percentual mínimo de 30% de Auditores trabalhando, incluindo as chefias.

“A greve aqui em Santa Maria está muito forte. Existem 45 Auditores-Fiscais em exercício na DRF, sendo que 34 estão em greve. Como 30% seriam 14 Auditores tivemos de fazer um rodízio com três colegas a cada dia. Na DRJ, são 15 em exercício, e quatro estão em greve”, relata o vice-presidente da DS, Alessandro Reis.

A expectativa é que a greve continue forte hoje e nos próximos dias.

INÍCIO

 

Ceará
Auditores rebatizam o Sidec

Os Auditores-Fiscais filiados ao Unafisco e à Fenafisp (Federação Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil) do Ceará se reuniram ontem (18/3) na entrada principal do Edifício Sede do Ministério da Fazenda, em Fortaleza, para discutir os riscos contidos na proposta do Governo, especialmente, no que diz respeito ao Sidec (Sistema de Desenvolvimento na Carreira), que os Auditores cearenses agora chamam de Sistema de “Destruição” da Carreira. Também esteve na pauta a LOF (Lei Orgânica do Fisco) do ProPessoas.

O texto completo enviado pela DS está anexo a este Boletim.

INÍCIO

 

Paralisação
Adesão em massa em Pelotas e Jaguarão

A greve em Pelotas e Jaguarão, no Rio Grande do Sul, teve início ontem (18/3) com participação maciça dos Auditores-Fiscais. O índice de adesão foi tão elevado que para garantir os 30% mínimos à prestação dos serviços essenciais foi necessário o apoio de quem já estava em greve.

O movimento paredista contou também com a participação de Auditores-Fiscais que estão em cargo de chefia. Hoje (19/3) pela manhã, o Comando Local de Mobilização fará um encontro na sede da DS (Delegacia Sindical) do Unafisco em Pelotas. Amanhã (20/3), uma caravana visitará os colegas da inspetoria em Jaguarão, na fronteira com o Uruguai.

INÍCIO

 

Comando de Greve
Adesão também é intensa em Ribeirão Preto

A adesão à greve na DRF (Delegacia da Receita Federal do Brasil) de Franca, na DRF de Ribeirão Preto e na DRJ (Delegacia da Receita Federal do Brasil de Julgamento) de Ribeirão Preto variou entre 60% e 67%. Três chefes de equipes estão em greve na DRF/Ribeirão Preto, onde a Malha Fiscal e a equipe de Ações Judiciais encontram-se totalmente paralisadas. Na DRJ da mesma cidade, quatro presidentes de Turma se encontram em greve. Ontem os delegados Glauco Peter Guimarães, Marisete Marques Pavan e José César Agostinho Costa receberam dos Auditores-Fiscais em greve a comunicação acerca do movimento paredista (foto).

INÍCIO

 

Piracicaba
Auditores debatem greve em café-da-manhã

O primeiro dia de greve em Piracicaba foi marcado por um café-da-manhã, promovido pela DS (Delegacia Sindical), no Bristol Center Flat. O encontro serviu para os Auditores discutirem a greve e as formas de organização do movimento, entre outros assuntos. Quarenta Auditores das bases do Unafisco e Fenafisp (Federação Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil) - entre ativos e aposentados - participaram do café-da-manhã. Para a quinta-feira (20/3), está marcada uma nova discussão sobre Campanha Salarial e greve que vai acontecer durante um almoço no restaurante Tambor.

INÍCIO

 

Cumprimento
Auditores de Alagoas exigem execução da tabela salarial

Os Auditores-Fiscais Lotados em Maceió estão indignados com o tratamento desprendido pelo Governo em relação à Classe e exigem o cumprimento da pauta de reivindicações, especialmente, no que diz respeito à tabela salarial aprovada em Assembléia Nacional.

INÍCIO

 

Governador Valadares

Em reunião ontem de manhã, 18/03, Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil, em Governador Valadares, definiram escala para cumprimento do número de 30% de Auditores que irão à unidade, os demais ficam fora do serviço.

 

INÍCIO

Caruaru
Colegas entregam hoje manifesto à Superintendente da 4ª RF

Em Caruaru, 65% dos colegas estão em greve. “Hoje (18) pela manhã, nos reunimos e decidimos quem ficaria para trabalhar”, conta o presidente da DS (Delegacia Sindical) Caruaru, Augusto Carlos Aoun. Quem não trabalhou, ajudou na elaboração de um documento, que será entregue hoje à Superintendente da 4ª Região Fiscal, Lina Emerenciano Vieira.

No texto, os Auditores de Caruaru relatam as etapas da atual Campanha Salarial e pedem o apoio da superintendente. Lina Vieira estará hoje em Caruaru para participar da solenidade que marcará os 30 anos de criação da DRF (Delegacia da Receita Federal do Brasil) em Caruaru. “Todos os colegas virão de paletó e gravata, como se fossem trabalhar, e aproveitaremos a ocasião para ler o documento e entregá-lo à superintendente”, adianta Augusto Aoun.

INÍCIO

 

Porto Alegre
30% por unidade estão sendo assegurados

Em Porto Alegre, a adesão à greve está sendo maciça. Apenas 30% dos colegas estão trabalhando como forma de se evitar problemas com o judiciário. Pela manhã, a DS promoveu o já tradicional encontro no restaurante do Chocolatão até as 10h30 e, em seguida, foi realizada uma concentração na entrada do prédio.

“A greve pegou firme. Até as DRJs (Delegacias da RFB de Julgamento) resolveram assumir no meio da manhã e decidiram em bloco participar da mobilização. Tinham cerca de cem colegas no evento (fora alguns que não estavam no prédio)”, relata o Auditor-Fiscal Marcelo Ramos de Oliveira, membro do Conselho Fiscal da DS (Delegacia Sindical) Porto Alegre. “Nunca começamos com tanta participação. Parece que já iniciamos com umas três semanas de mobilização”, complementa.

Segundo o relato, no aeroporto internacional Eduardo Gomes, só os chefes e mais um Auditor-Fiscal trabalharam ontem. Na inspetoria, foi respeitado o percentual de 30%.

No período da tarde, a DS promoveu uma discussão sobre o Sidec (Sistema de Desenvolvimento na Carreira).

Hoje – Logo cedo, a DS vai promover nova concentração no restaurante do Chocolatão. À tarde, será realizada uma discussão sobre a LOF (Lei Orgânica do Fisco) no auditório da DS.

Está publicada anexa ao Boletim nota com mais detalhes sobre a paralisação.

INÍCIO

 

Mato Grosso do Sul
Mais de 60% aderiram à greve

Em Campo Grande, a adesão à paralisação é estimada em mais de 60%. “Considerando o histórico da DRF (Delegacia da Receita Federal do Brasil), é uma adesão muito boa para primeiro dia”, avalia a presidente da DS (Delegacia Sindical) Mato Grosso do Sul, Ana Teresa Facirolli.

Ela detalha, ainda, reunião realizada à tarde com representantes do Unafisco, da Anfip (Associação Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil) e da Fenafisp (Federação Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil) para debater os rumos do movimento.

“Do total de 93 Auditores da ativa (DRF e DRJ), 38 participaram da reunião. Sendo 16 colegas somente filiados à ANFIP que não têm medida judicial protetora”, conta Ana Teresa. No dia de ontem, também foi formado um Comando Local de Mobilização e decidido que diariamente serão realizadas reuniões de mobilização na sede da DS.

Localidade – Em Corumbá, localidade que está sob a jurisdição da DS Mato Grosso do Sul, a adesão também foi intensa. Somente 30% estão trabalhando. Dos seis Auditores-Fiscais lotados em Ponta Porã, a metade ocupa cargos de chefia e a outra metade aderiu à greve.

Hoje pela manhã, será realizada uma reunião de sensibilização na DRJ (Delegacia da Receita Federal do Brasil de Julgamento). À tarde, haverá reunião na sede da DS.

 

INÍCIO

Crescimento
Movimento grevista só tende a crescer em Divinópolis

Os Auditores-Fiscais de Divinópolis (MG) paralisaram suas atividades ontem (18/3) pela manhã e se reuniram na sede da DS (Delegacia Sindical) para eleger o Comando Local de Mobilização e traçar as estratégias de condução da greve.

Trinta colegas estiveram presentes para ouvir os representantes da DS e deliberar, entre outros itens da pauta, que um grupo de Auditores-Fiscais de Divinópolis se desloque para Belo Horizonte a fim de participar da mobilização na capital mineira.

A adesão foi avaliada de forma positiva para o primeiro dia do movimento, com a possibilidade de que ele se fortaleça nos próximos dias.

INÍCIO

 

Curitiba
Adesão foi maior do que nas últimas greves

A indignação levou os Auditores-Fiscais de Curitiba a reforçar, já no primeiro dia, o movimento paredista. “A adesão foi maior do que nas últimas greves para o primeiro dia. A indignação é muito grande com o tratamento dispensado pelo Governo e agravada mais ainda quando se analisa a proposta do Sidec, amarrada ao atendimento do subsídio”, relata o presidente da DS (Delegacia Sindical) Curitiba, Norberto Sampaio.

Segundo Norberto, em Curitiba, pararam a Malha PF (Pessoa Física) e o Plantão Fiscal. Outros setores suspenderam parcialmente o trabalho. “Amanhã (hoje) faremos levantamento sala a sala para garantir os 30% para cada unidade”, conta Norberto.

Ainda ontem à tarde, foi realizada uma reunião na sede do Sindifisp-PR (Sindicato dos Auditores-Fiscais da Receita Federal no Paraná), onde foi discutido o Sidec (Sistema de Desenvolvimento na Carreira) e a minuta da LOF (Lei Orgânica do Fisco) do ProPessoas. Durante o dia, diretores da DS também deram entrevistas para telejornais sobre a greve.

 

INÍCIO

Londrina
Número máximo de adesão

Segundo informe da DS (Delegacia Sindical) Londrina, a adesão dos Auditores-Fiscais à greve está em 70%, o máximo permitido pela jurisprudência. “Somente 30% dos Auditores da DRF (Delegacia da Receita Federal do Brasil) estão trabalhando. Durante o dia de ontem, foram dadas entrevistas para a TV Tarobá (Bandeirantes), às rádios Brasil Sul e CBN, e ao jornal Folha de Londrina”.

INÍCIO

 

Mídia
Greve na Bahia ganha destaque na imprensa local

A greve dos Auditores-Fiscais teve grande repercussão na imprensa baiana. A paralisação ganhou manchetes nos sites da Rádio Metrópole, A Tarde Online, Bahia Já, IBahia e Correio da Bahia e foi pauta de reportagens das emissoras de televisão Band Bahia, TV Educativa, TV Aratu e Rede Bahia, além de jornais impressos e rádios de todo o Estado que deram cobertura completa à greve dos Auditores.

O Jornal A Tarde, de maior circulação no Estado, publicou matéria “Auditores fiscais entram em greve”, onde destacou que o movimento poderá prejudicar serviços essenciais. A nota enviada pela DS (Delegacia Sindical) do Unafisco na Bahia detalhando o teor das matérias está anexa a este Boletim.

INÍCIO

 

Santo André
Auditores não participam de treinamento

O primeiro dia da greve em Santo André (SP) foi marcado pela ausência dos Auditores-Fiscais em treinamento previsto para ocorrer ontem (18/3) à tarde. Para hoje, a DS (Delegacia Sindical) Santo André marcou um café-da-manhã na sua sede, quando será feita uma avaliação mais precisa da mobilização.

Segundo informe enviado pela DS, ainda não é possível saber qual o percentual de adesão ao movimento devido às peculiaridades locais, como a existência de duas delegacias, e, também, à contabilização dos Auditores oriundos da extinta Secretaria da Receita Previdência. De acordo com a DS, a maior parte dos colegas da fiscalização externa aderiu à paralisação.

INÍCIO

 

Joaçaba
Acertos para greve já no café-da-manhã

A mobilização na DRF (Delegacia da Receita Federal do Brasil) em Joaçaba foi marcada pela realização de um café-da-manhã com a presença maciça da Classe. Nessa reunião, ficou definida a adesão de 70% dos Auditores-Fiscais à greve fora da repartição e sem assinatura de ponto.

Na DRF/Lages, também foi realizado café-da-manhã para organização da greve. Lá a adesão dos Auditores-Fiscais chegou a 50%. Na ARF (Agência da Receita Federal) Chapecó, 70% dos Auditores-Fiscais estão paralisados. E na IRF (Inspetoria da Receita Federal) Dionísio Cerqueira, os Auditores-Fiscais se reuniram em Assembléia Local e deliberaram por fazer operação-padrão.

INÍCIO

 

Ponta Grossa
Comando organiza maior assembléia da DRF local

O Comando de Mobilização de Ponta Grossa realizou uma assembléia no início da manhã de ontem (18/3) que contou com a presença maciça de todos os Auditores-Fiscais, inclusive chefias e gabinetes. Na avaliação do Comando, provavelmente a Assembléia foi a maior já realizada na DRF (Delegacia da Receita Federal do Brasil).

Na ocasião, os Auditores-Fiscais decidiram indicar os treze nomes para compor o quadro de 30% dos Auditores destinados a manter as atividades consideradas essenciais.

Os colegas Ricardo Silveira de Paiva, Eurico Pereira de Souza Filho e Leonel Antônio de Line Humberto Moy, pelo Unafisco, e Júlio César da Silva e Mário, pelo Sinfispar/Fenafisp, integram o comando local de greve que irá realizar reuniões diárias para avaliação e troca de informações. Nova assembléia local está agendada para a próxima quinta-feira (20/3).

INÍCIO

 

Cascavel
Café-da-manhã reúne Auditores sindicalizados

Os Auditores-Fiscais filiados à DS (Delegacia Sindical) do Unafisco em Cascavel (PR) e à Fenafisp (Federação Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil) participaram de um café da manhã no primeiro dia da greve por tempo indeterminado.

De acordo com informações repassadas pela DS, a adesão ao movimento é praticamente total. Apenas alguns Auditores-Fiscais não sindicalizados permanecem em atividade, contribuindo assim para a manutenção do atendimento mínimo de 30%.

INÍCIO

 

Aracaju
Paralisação envolve maioria dos Auditores

Ontem foi o primeiro dia de paralisação dos Auditores-Fiscais em todo Brasil e na DS (Delegacia Sindical) Aracaju (SE), dos 43 filiados, apenas dez trabalharam. Entre os Auditores-Fiscais oriundos da Secretaria da Receita Previdenciária, 28 permaneceram em atividade. Nenhum deles é filiado à Fenafisp (Federação Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil), mas à Anfip (Associação Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil), não estando amparados por decisão judicial.

INÍCIO

 

Rio Grande do Norte
Auditores de Natal e Mossoró aderem à paralisação

A greve no Rio Grande do Norte já conta com adesão de 70% da Classe, tanto em Natal, como em Mossoró. Na manhã de ontem (18/3), foi realizada reunião para se repassar informações e avaliar a conjuntura. A discussão contou com ampla participação dos Auditores-Fiscais e de diretores da DS (Delegacia Sindical) do Unafisco e do Sindifisp/RN (Sindicato dos Auditores-Fiscais da Previdência Social no Estado do Rio Grande do Norte). Hoje, às 9 horas, haverá mais uma reunião no prédio do INSS.

INÍCIO

 

Limeira
Adesão é inédita

Enquanto durar a greve em Limeira (SP) não haverá plantão fiscal, participação em cursos, teleconferências, palestras e desembaraços aduaneiros. Essa foi uma das deliberações tomadas ontem (18/3) pelos colegas limeirenses em reunião convocada pela DS (Delegacia Sindical) local. Cerca de 40 Auditores-Fiscais participaram de um café-da-manhã organizado pela DS, incluindo ex-previdenciários. “A adesão aqui pode ser considerada inédita”, avalia nota assinada pelo Comando Local de Mobilização.

O Comando organizou várias atividades a serem desenvolvidas esta semana. Ontem, foram realizados estudos sobre a LOF (Lei Orgânica do Fisco), os quais continuam hoje. Amanhã, haverá repasse de seminários que colegas participaram. Uma das atividades previstas para a próxima semana é um curso teórico de tiro.

Durante as atividades realizadas, os Auditores-Fiscais de Limeira filiados ao Unafisco e ao Sindifisp (Sindicato dos Auditores-Fiscais da Previdência Social) aprovaram a nota conjunta “Em defesa da categoria”, em que rejeitam a proposta até agora apresentada pelo Governo. O documento está anexo ao Boletim.

INÍCIO

 

Novo Hamburgo
Adesão é recorde

Mais de 70 Auditores-Fiscais reuniram-se ontem (18/3) na sede da DS (Delegacia Sindical) Novo Hamburgo no primeiro dia da paralisação. Na ocasião, foram repassadas as últimas informações sobre a Campanha Salarial e discutidas as atividades a serem desenvolvidas durante a greve. Na avaliação da diretoria do Unafisco Novo Hamburgo, a participação nesse primeiro dia surpreendeu todas as expectativas e denota o alto nível de mobilização na DS.

INÍCIO

 

Taubaté
DS se indigna com trâmite das negociações

A DS (Delegacia Sindical) Taubaté (SP) realizou ontem (18/3), um café-da-manhã, como primeira ação relativa à greve da Classe. Todos demonstraram grande indignação com o tratamento dispensado aos Auditores-Fiscais por parte do Governo no trâmite das negociações.

INÍCIO

 

São Borja
Apenas quatro colegas estão trabalhando

São Borja parou. Dos 13 fiscais (12 da Receita Federal e um da Previdência) apenas quatro irão trabalhar em sistema de rodízio para garantir os 30% exigidos”, informou o colega Luiz Henrique Ladwig, da IRF (Inspetoria da Receita Federal) em São Borja (RS).

INÍCIO

 

CDS
Convocada reunião extraordinária em Brasília

Está publicado no Quadro de Avisos do site do Unafisco Sindical desde ontem (18/3) e anexo a esta edição do Boletim, o Edital de Convocação de reunião extraordinária do CDS (Conselho de Delegados Sindicais), marcada para o período entre 31 de março e 2 de abril, em Brasília (DF). A pauta é composta por oito itens. Entre eles, a Campanha Salarial, a LOF (Lei Orgânica do Fisco), a eleição da Comissão Organizadora do XI Conaf (Congresso Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil) e o reajuste da AJI (Assistência Jurídica Individual).

INÍCIO

 

Apoio
Auditores de Joinville querem debater Sidec

Referendando manifestos enviados pelas DSs (Delegacias Sindicais) de Porto Alegre e Santo Ângelo, os Auditores-Fiscais filiados à DS/Joinville (SC) e à Fenafisp (Federação Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil) produziram manifesto sobre o Sidec (Sistema de Avaliação na Carreira). O documento está anexo ao Boletim.

 

INÍCIO

Rio Grande do Sul
Manifesto repudia tabela e avaliação de desempenho

O Comando Regional Integrado de Mobilização do Rio Grande do Sul encaminhou à DEN (Diretoria Executiva Nacional) um manifesto assinado pela Agitra (Associação Gaúcha dos Auditores-Fiscais do Trabalho), Sindifisp/RS (Sindicato dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil no Estado do Rio Grande do Sul) e nove DSs (Delegacias Sindicais) do Unafisco na região.

No último sábado (15/3), 26 Auditores-Fiscais estiveram reunidos para avaliar a tabela remuneratória apresentada três dias antes pelo Governo. A Classe considerou a proposta desrespeitosa e “inconciliável o sistema de remuneração por subsídio atrelado a sistema de avaliação”.

“Diante desse quadro, convém que os senhores ministros da Fazenda e do Trabalho se empenhem pessoalmente na negociação, ou indiquem representantes com o propósito de destravá-la”, finaliza o manifesto.

O texto integral está anexo a este Boletim.

INÍCIO

 

Lei Orgânica
DS/Porto Alegre promove debate

Estão abertas até o dia 26 de março as inscrições para o Seminário LOF em Debate: Administração Tributária e Interesse Público, promovido pela DS (Delegacia Sindical) do Unafisco em Porto Alegre, entre os dias 3 e 4 de abril deste ano, na capital gaúcha. Mais informações pelos telefones (51) 3212-0650, (51) 9327-2787 ou pelo e-mail: eduardo@unafisco-poa.org.br Leia, nos anexos do Boletim, a íntegra da nota enviada pela DS/Porto Alegre.

INÍCIO

 

Unafisco Saúde
Conselho Curador se reunirá dia 27

O Boletim Informativo de hoje traz anexo edital convocando membros titulares do Conselho Curador do Unafisco Saúde para reunião ordinária nos próximos dias 27 e 28, em Brasília. Dentre os assuntos da pauta, apresentação dos novos diretores, alterações do regulamento e assuntos gerais.

INÍCIO

 

 

 

DIRETORIA EXECUTIVA NACIONAL

Brasília
Colegas fazem ato no prédio dos Órgãos Regionais
Goiás
Comando organiza movimento em Goiânia e Anápolis
Santos
Movimento forte em Assembléia Local
Salvador
Auditores lotam auditório do Ministério da Fazenda
Rio de Janeiro
Sindicalistas reúnem-se com superintendente-adjunto
Uruguaiana
Greve começa forte
Recife
DS promove ato em frente à DRF
Foz do Iguaçu
Adesão foi de 70%
Paranaguá
Auditores aderem maciçamente à greve
Manaus
Dois eventos marcam o início da greve
Rio e Vitória
Adesão supera 60%
Belo Horizonte
Atividades em conjunto com o Sindifisp/MG
São Paulo
Comando comunica escala dos 30% a delegado adjunto
Araraquara
Assembléia elege Comando local
Pará
Colegas debatem o Sidec
Documento
Presidente da DS/Rio Grande entrega carta a juiz

Santo Ângelo
Apenas 30% dos auditores estão trabalhando

Sorocaba
Classe se mobiliza em frente à DRF
Santa Maria
Greve conjunta garante elevada adesão
Ceará
Auditores rebatizam o Sidec
Paralisação
Adesão em massa em Pelotas e Jaguarão
Comando de Greve
Adesão também é intensa em Ribeirão Preto
Piracicaba
Auditores debatem greve em café-da-manhã
Cumprimento
Auditores de Alagoas exigem execução da tabela salarial
Governador Valadares
Caruaru
Colegas entregam hoje manifesto à Superintendente da 4ª RF
Porto Alegre
30% por unidade estão sendo assegurados
Mato Grosso do Sul
Mais de 60% aderiram à greve
Crescimento
Movimento grevista só tende a crescer em Divinópolis
Curitiba
Adesão foi maior do que nas últimas greves
Londrina
Número máximo de adesão
Mídia
Greve na Bahia ganha destaque na imprensa local
Santo André
Auditores não participam de treinamento
Joaçaba
Acertos para greve já no café-da-manhã
Ponta Grossa
Comando organiza maior assembléia da DRF local

Cascavel
Café-da-manhã reúne Auditores sindicalizados

Aracaju
Paralisação envolve maioria dos Auditores
Rio Grande do Norte
Auditores de Natal e Mossoró aderem à paralisação
Limeira
Adesão é inédita
Novo Hamburgo
Adesão é recorde
Taubaté
DS se indigna com trâmite das negociações
São Borja
Apenas quatro colegas estão trabalhando
CDS
Convocada reunião extraordinária em Brasília
Apoio
Auditores de Joinville querem debater Sidec
Rio Grande do Sul
Manifesto repudia tabela e avaliação de desempenho
Lei Orgânica
DS/Porto Alegre promove debate
Unafisco Saúde
Conselho Curador se reunirá dia 27
   
   
   

Boletim em
formato word