-->


Home
Brasília, 01 de outubro de 2007

ANO XI

Nº 2450

   

Assembléia Nacional
Auditores vão decidir sobre paralisação

A Assembléia Nacional de amanhã (2/10) decidirá se aprova um calendário de mobilização que prevê paralisação, caso o Governo Federal não nos apresente uma proposta aceitável. Se a categoria aprovar a paralisação, ela poderá ser por 24 horas no dia 25 de outubro, ou de 48 horas nos dias 25 e 26 de outubro. De acordo com as considerações disponíveis desde sexta-feira na Área Restrita, a continuidade ou não do movimento paredista será ratificada pela Plenária Conjunta do Unafisco e da Fenafisp (Federação Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil), marcada para os dias 22 e 23 de outubro, em Brasília. A plenária também decidirá sobre as paralisações das semanas subseqüentes, inclusive por tempo indeterminado, se for o caso.

No entendimento da DEN, é indispensável que a Classe sinalize claramente que está disposta a exigir um tratamento condizente com sua importância para o Estado. O governo deve compreender que os Auditores-Fiscais, apesar de não desejarem chegar a tal ponto, não estão brincando ou blefando quando dão a entender que a continuidade de um tratamento discriminatório por parte do Governo levará a Classe a uma greve de conseqüências imprevisíveis, cuja responsabilidade, diante da disposição para negociação por parte do Unafisco, será do Governo.

Conforme divulgamos no último Boletim, o secretário de Recursos Humanos do MPOG (Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão), Duvanier Paiva, afirmou que a proposta do Governo será feita no dia 22, ou seja, um dia antes do prazo final acertado para o encerramento das negociações. Dois novos encontros com o secretário estão agendados para os dias 17 e 22 de outubro.

Até lá temos de mostrar ao Governo que não aceitaremos outra proposta que não seja no sentido da valorização do trabalho do Auditor-Fiscal, com o mesmo respeito e reconhecimento reservado a outras carreiras típicas de Estado. E para isso precisamos desde já organizar a luta, inclusive nos preparando para um movimento paredista, se ele for inevitável.

Além de definir o calendário, os colegas terão a tarefa de eleger um representante de cada DS para o Comando Regional de Mobilização. Essa instância será fundamental tanto para organizar a luta por região fiscal quanto para a definição do Comando Nacional.

Os outros indicativos podem ser conhecidos e debatidos no fórum de discussão do nosso site e na área restrita.

INÍCIO

 

DEN acompanha votação em todo o Brasil

Diante da sinalização do ministro da Fazenda, Guido Mantega, de que até mesmo a convergência da remuneração dos Auditores-Fiscais com outras carreiras de Estado será difícil, é fundamental que as DSs (Delegacias Sindicais) se mobilizem para que o maior número de colegas participe da Assembléia Nacional de amanhã (2/10) e, assim, demonstrem sua insatisfação com o Executivo.

A DEN (Diretoria Executiva Nacional) está enviando vários de seus diretores para discutir com colegas de todo o Brasil o andamento da Campanha Salarial. O presidente do Unafisco, Pedro Delarue, estará na assembléia em Santos e no Aeroporto de Cumbica, em São Paulo. O primeiro vice-presidente da DEN, Gelson Myskovsky, e o diretor-adjunto de Administração, Maurício Zamboni, participarão da AN na DS/Guarulhos e em São Paulo, respectivamente.

Hoje (1º/9), os diretores Rafael Pillar Júnior (Defesa Profissional) e Rogério Calil (secretário-geral) acompanham a votação em Uruguaiana. O diretor de Relações Internacionais do Unafisco, Robson Canha, em Foz do Iguaçu, acompanha hoje no porto-seco e amanhã na DRFB a nossa assembléia.

Em Salvador, o diretor Dagoberto Silva (Relações Intersindicais) acompanhará a assembléia, da mesma forma que outros diretores da DEN estarão nas assembléias em suas bases.

 

INÍCIO

Campanha Salarial
Unafisco se reúne com líder do Governo no Senado


Senador Romero Jucá, líder do Governo no Senado, apóia
as reivindicações das carreiras do Fisco

As entidades representativas das carreiras do Fisco se reuniram na última sexta-feira (28/9) com o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), para pedir apoio ao parlamentar na Campanha Salarial dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil.

Na audiência com Romero Jucá, o presidente do Unafisco, Pedro Delarue, acompanhado de representantes da Fenafisp (Federação Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil), da Anfip (Associação Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil) e do Sindireceita (Sindicato Nacional dos Analistas Tributários da Receita Federal do Brasil), lembrou ao senador que, após reuniões com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, e com o secretário de Recursos Humanos do MPOG, Duvanier Paiva Ferreira, a falta de sinalização do Governo às reivindicações da Classe teve péssima repercussão nas categorias. “Estamos inconformados”, resumiu Pedro Delarue, ressaltando que o reajuste dos servidores da Polícia Federal e Advocacia-Geral da União já foi concedido. Leia mais

INÍCIO

 

Voto Nominal
DS/Passo Fundo se manifesta favorável à implantação

Os Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil em exercício na Delegacia da Receita Federal do Brasil em Passo Fundo/RS divulgaram documento no qual se manifestam favoráveis à aprovação da proposta de implantação do voto nominal no Conselho de Delegados Sindicais (CDS).

No texto, aprovado em Assembléia Extraordinária no dia 25 de setembro, os Auditores-Fiscais consideram que o voto nominal proporcionará efetivo acompanhamento da forma e do resultado das votações, bem como aprimoramento e enriquecimento das discussões pela base. Além disso, afirmam que a nova metodologia será uma ferramenta importante para resgatar uma possível dívida dos delegados com a base, no que diz respeito à representatividade.

O documento considera, ainda, que o voto nominal traz uma forte mensagem de “transparência” que poderá provocar uma maior participação dos filiados nas assembléias locais e no dia-a-dia do Unafisco. Leia a íntegra do documento da DS/Passo Fundo anexo ao Boletim.

INÍCIO

 

Campanha Salarial
DS RJ faz reuniões para intensificar mobilização

A diretoria da DS (Delegacia Sindical ) do Rio de Janeiro realizou, nos últimos dias 27 e 28 de setembro, uma série de reuniões para tratar da Campanha Salarial com Auditores-Fiscais ocupantes de chefia (titulares e adjuntos) nas unidades DRJ I; ESCOR/07; Defis (Delegacia de Fiscalização); Derat (Delegacia de Administração Tributária); Deinf (Delegacia Especial de Instituições Financeira) e Delegacia da Receita Federal do Brasil em Volta Redonda. Durante os encontros, foram divulgados dois documentos que tratam da campanha salarial: um ressaltando a importância da mobilização; e outro informando a respeito da discussão do subsídio.

As reuniões com os titulares das Alfândegas do Porto e Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, Delegacia da Receita Federal de Nova Iguaçu, Inspetoria da Receita Federal do Rio de Janeiro e Espei/07 serão realizadas esta semana.

Carta - A DS/Rio de Janeiro também entregou aos administradores da região uma carta com o histórico da Campanha Salarial. No documento, eles reafirmam a importância de intensificar a mobilização com o engajamento de todos os Auditores-Fiscais, administradores ou não, na busca da valorização do cargo e em defesa das atribuições e da instituição. Veja anexas ao Boletim a nota e a carta divulgadas pela DS/RJ.

INÍCIO

 

DS/Cumbica
Auditores divulgam manifesto

Os Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil, filiados à DS (Delegacia Sindical) do Unafisco em Cumbica (SP) e lotados na Alfândega do Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP), divulgaram manifesto na última sexta-feira (28/9), assinado por 48 Auditores-Fiscais, em que revelam o descontentamento com a falta de ações da Administração e do Governo para corrigir a defasagem salarial entre a carreira de Auditoria e outras da administração pública federal.

O documento também considera que o tempo está passando sem que as reivindicações da Classe, como paridade ativo/inativo, fim do fosso salarial, concurso de remoção com regras claras e justas, entre outras, sejam atendidas. Concluindo o manifesto, os Auditores-Fiscais da DS/Cumbica comunicam que não se furtarão a buscar uma remuneração condigna com suas atribuições legais, utilizando os instrumentos disponíveis dentro do Estado democrático de direito. Leia a íntegra do manifesto da DS/Cumbica anexa ao Boletim.

INÍCIO


DIRETORIA EXECUTIVA NACIONAL

DEN acompanha votação em todo o Brasil

Campanha Salarial
Unafisco se reúne com líder do Governo no Senado
Voto Nominal
DS/Passo Fundo se manifesta favorável à implantação
Campanha Salarial
DS RJ faz reuniões para intensificar mobilização
DS/Cumbica
Auditores divulgam manifesto
   
   

Boletim em
formato word