-->


Home
Brasília, 12 de setembro de 2005

ANO IX

Nº 1962

   

Assembléia Nacional
Categoria aprova nova paralisação de 48 horas

A maioria dos AFRFs presentes à Assembléia Nacional do dia 8 (66,25% dos votos) aprovou nova paralisação/operação-padrão da categoria, pelo período de 48 horas (73,71%), nesta terça e quarta-feira. O movimento, que é mais uma advertência contra as propostas de compartilhamento de nossas atribuições e prerrogativas ou trens da alegria, ganha ainda mais importância por ocorrer na semana em que está prevista a apresentação, pelo deputado Pedro Novais (PMDB-MA), de seu relatório sobre a MP 258.

Também foram aprovados na AN a utilização dos recursos do Fundo de Mobilização para cobrir despesas referentes às atividades parlamentares, nos dias 30/08 a 1°/09, e para contratar pareceres dos professores Paulo Bonavides, Juarez de Freitas e Lúcia Valle Figueiredo para se contrapor aos pareceres apresentados pelos técnicos.

Os presentes aprovaram, também, a recomposição parcial emergencial do Fundo de Mobilização para garantir o custeio dos trabalhos em Brasília até o final de outubro, mediante consignação na próxima folha de pagamento do valor correspondente a um quarto de uma contribuição mensal ao Unafisco. A DEN também foi autorizada a adiantar as custas relativas à perícia judicial nas ações de execução dos 28,86% de Maceió, mediante a consignação na folha de pagamento do desconto de R$ 50,00 por AFRF interessado.

Participaram da Assembléia Nacional 2071 AFRFs de 74 localidades. O resultado final pode ser consultado no site do Unafisco, no “Quadro de Avisos”.

Em nota, administração da Receita Federal posiciona-se contra “trem da alegria”

Está no site da Receita Federal, no Quadro “Notícias”, a nota assinada pela Assessoria de Imprensa do Órgão afirmando não haver espaço para a criação do “alardeado ´trem-da-alegria´, por se tratar de situação que encontra o repúdio da sociedade e fere frontalmente a Constituição Federal”, afirmando, também, que “certamente, nessas circunstâncias, nenhuma categoria integrante da RFB cogita da hipótese”. Ressalvamos que esta última afirmação não se confirma no Boletim de 2/9 do sindicato dos técnicos, o qual, ao se referir a reunião telefônica realizada com os delegados sindicais daquela entidade após as tratativas com o governo que levaram ao fim da greve, relata “que o compromisso de suspensão foi baseado no acordo feito, mas não retira o nosso ponto principal de pauta que é o da unificação dos cargos de nível superior da Carreira Auditoria da Receita Federal. Tais pontos evidentemente não foram colocados em nosso boletim para evitar um acirramento ainda maior com a ´entidade do contra´ (sic) e tampouco dar-lhes informações de forma desnecessária.” Da mesma forma, a emenda nº 89 apresentada à MP que unifica os cargos foi apontada, pelos representantes dos técnicos, como a prioritária em reunião da CTASP (Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público) da Câmara dos Deputados.

O Unafisco Sindical congratula-se com a administração por firmar publicamente tal posicionamento, o que fez em resposta à mobilização dos AFRFs e à denúncia que temos feito sobre as tentativas de “trens-da-alegria” na tramitação da MP 258. Temos que manter a pressão de modo a conseguir tal compromisso das demais entidades envolvidas com a MP e, sobretudo, no Congresso, cenário onde se dará a definição sobre a MP 258 e seu conteúdo.

INÍCIO

TRF pode se tornar “cargo de nível superior”

O texto da MP 258, no artigo 8º, cria “a Carreira de Auditoria da Receita Federal do Brasil, composta pelos cargos de nível superior de Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil e de Técnico da Receita Federal do Brasil”, inovando em relação à Lei 10.593/2002, que se referia apenas ao “ingresso nos cargos” mediante concurso público de provas, “exigindo-se curso superior, ou equivalente”. A MP 258, se aprovada, transformará, pois, o cargo de TRF em “cargo de nível superior”, o que as MPs 1.915 e subseqüentes, até a conversão da MP 46/02 na Lei 10.593, não haviam feito.

Lembramos que, na ação civil pública movida em 1999 pelo Ministério Público Federal no DF – conforme relatamos no Boletim nº 1960, de 8/9 –, para sustentar que os antigos TTNs poderiam ocupar o cargo de TRF, a defesa do sindicato dos técnicos argumentou que estes continuavam rigorosamente com as mesmas atribuições, e até mesmo, que sequer o nível do cargo (nível médio) teria sido afetado pela MP 1.915/99 e que a nova exigência de nível superior seria apenas um requisito para o ingresso. Naquela época, a Receita Federal divulgou nota na qual sustentava que o cargo de TRF continuava sendo de nível médio. Nos cadernos do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), o cargo de TRF também é tratado como cargo de nível médio.

O Unafisco enviou na última sexta-feira, ao deputado Pedro Novais (PMDB-MA), relator da MP 258, uma correspondência sobre essa questão. Uma cópia foi enviada também ao ministro da Fazenda, Antonio Palocci, ao secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, ao subchefe de Análise e Acompanhamento de Políticas Governamentais da Casa Civil, Luiz Alberto dos Santos, e ao assessor do MPOG, Vladimir Nepomuceno.

INÍCIO

Trem da alegria não é só a “unificação dos cargos”

Na tramitação desta MP 258, o risco de um “trem da alegria” existe, pois o próprio governo admite não ter o controle do processo de tramitação no Congresso Nacional.

A questão não se restringe a se haverá ou não a unificação das carreiras. Pode haver a invasão de atribuições, em diferentes níveis, como “mais um passo” que irá justificar, em momento futuro, nova tentativa de unificação. Por exemplo, a se confirmar a intenção, já declarada pelo governo, de levar à MP dispositivos do Decreto nº 3.611/00, o “decreto das atribuições”, poderemos ver a inadequada e aberrante instituição de “atribuições de caráter concorrente” entre cargos de níveis diferentes e de hierarquia funcional completamente distintas.

Se ocorrer a retirada do termo “auxiliar” e o estabelecimento de atribuições “concorrentes”, o que impedirá a alocação de auditores-fiscais para executar tarefas idênticas às de TRFs, em alguns locais, e até mesmo sob a chefia de um técnico, já que existirá a “concorrência”? Se isso já não fosse um “trem”, ou seja, se o “trem” só tivesse que ser compreendido como a “unificação dos cargos”, então não seja por isso: a unificação encorparia em argumentos e seria apenas uma questão de tempo.

Por isso que os AFRFs se posicionam claramente a favor do concurso público como única forma de acesso aos cargos e contrários a quaisquer “trens-da-alegria”, o que compreende, também, qualquer compartilhamento de atribuições ou soluções disfarçadas que, de uma forma ou outra, atinjam as nossas atribuições ou o princípio da hierarquia entre os cargos dentro da instituição.

O Unafisco Sindical continua levando essas razões ao governo, aos parlamentares e ao relator da MP 258.

INÍCIO

AFRFs de todo o país mobilizados pela defesa de nossas atribuições

Foi forte adesão à paralisação de 48 horas realizada na semana passada, nos dias 8 e 9, chegando a 100% em localidades como o Rio de Janeiro (porto, aeroporto e Sepetiba), aeroporto de Confins, porto de Manaus, DRF de Contagem, Vitória, Campinas e São Paulo. Na maior parte das localidades, a Assembléia Nacional foi precedida de amplo debate sobre a MP 258 e sobre as emendas que ameaçam a carreira dos AFRFs com propostas de trens da alegria e compartilhamento de atribuições e prerrogativas. Os colegas aproveitaram ainda para fazer um trabalho na base dos parlamentares, detalhando o posicionamento dos auditores, e esclareceram à imprensa acerca de nosso movimento.

Em Caxias do Sul (RS), a DS local mobilizou os colegas e na sexta-feira, dia 9, se reuniu com o deputado federal Francisco Appio, vice-líder do PP na Câmara. Os AFRFs enfatizaram a defesa do concurso público como único meio de acesso ao cargo de auditor-fiscal da Receita Federal e aproveitaram para entregar ao parlamentar uma cópia do estudo "Desmistificando as Pretensões dos Técnicos", elaborado pelo Unafisco. Appio disse que foi visitado pelos TRFs e garantiu que é contra qualquer tipo de trem da alegria. Também foi feito contato com o deputado estadual Ruy Pauletti (PSDB), que disse que iria intermediar o contato com o deputado Júlio Redecker (PSDB-RS), autor da emenda 89, defendida como prioritária pelos TRFs.

INÍCIO

AFRFs de Vitória alertam sobre riscos da MP à Administração Tributária

A mobilização dos colegas da DRF de Vitória contou com 100% de adesão dos AFRFs. Na sexta-feira passada, o deputado federal Feu Rosa (PP-ES) foi visitar os colegas da fiscalização, conforme agendado previamente no trabalho parlamentar realizado em Brasília. O parlamentar ficou sensibilizado com as argumentações dos auditores-federais da Receita Federal e reconheceu que a MP 258 ameaça a Administração Tributária. O deputado classifica a atual MP como um “vírus que poderá extinguir a excelência da Receita Federal ao criar uma série de empecilhos e obstáculos que vão levar à insegurança jurídica”.

Feu Rosa destacou a atuação do Unafisco e disse que enxerga a entidade como referência, já que não se restringe a questões corporativas, mas está sempre propondo questões tributárias. O parlamentar tinha algumas dúvidas relativas às atribuições da categoria que foram esclarecidas pelos colegas de Vitória. Ele se comprometeu a fazer esta semana um pronunciamento, na tribuna, alertando sobre os riscos da MP 258 para a Administração Tributária.


Da esquerda para direita: os AFRFs Leonildo Soares Júnior (membro da atual junta diretiva da DS/Vitória) e Luiz Augusto Cinelli, o deputado federal Feu Rosa (PP-ES), a AFRF Hildete Damasceno, o chefe substituto da fiscalização Benedito Pereira e o AFRF Adriano Corrêa.

INÍCIO

Adesão em Porto de Suape foi de 100%

Os AFRFs da alfândega de Porto de Suape fizeram um misto de operação-padrão e paralisação na semana passada, com a adesão de 100% dos auditores.

A DS/Recife informou que a paralisação de 48 horas foi antecedida por visitas da diretoria a diversas unidades da Receita Federal. Na quinta-feira, dia 8, a parte da tarde foi dedicada ao trabalho parlamentar, ocasião em que foram visitados três deputados federais, Jorge Gomes (PSB), Luiz Piauhilino (PDT) e Paulo Rubem Santiago (PT), os quais se mostraram sensíveis às posições do Unafisco. Também foi feito um trabalho para informar a imprensa local.

INÍCIO

“Feriadão” dos AFRFs do Rio foi na Assembléia Nacional

O envolvimento dos AFRFs do Rio de Janeiro na luta pela manutenção de nossas atribuições e contra os trens da alegria, que podem vir com a aprovação da MP 258 e de algumas das centenas de emendas apresentadas à matéria, tem aumentado rapidamente. A DS/Rio destaca o aumento da presença dos colegas nas três últimas assembléias: em 25/08 – 208 presentes; em 01/09 – 231 e em 08/09 – 345.

A presença maciça na Assembléia Nacional da última quinta-feira desmentiu todas as insinuações de que a paralisação de 48 horas, nos dias 8 e 9 da semana passada, era um pretexto para o “feriadão” dos AFRFs. A participação dos auditores-fiscais demonstra o grau de comprometimento e responsabilidade com a categoria e com a instituição Receita Federal.

As discussões principais giraram em torno da não aceitação do compartilhamento ou da retirada de quaisquer de nossas atribuições, contra o trem da alegria e pela permanência do termo auxiliar nas normas reguladoras de atribuições das categorias de apoio.

Também foi grande o número de AFRFs presentes nas assembléias de Nova Iguaçu e no Porto do Rio de Janeiro. Os colegas do Aeroporto Internacional do Galeão tiveram a iniciativa de, em caravana, participar da assembléia no prédio do Ministério da Fazenda.

INÍCIO

AFRFs da DRF Limeira convidam delegado para se engajar na luta da categoria


AFRFs da DRF de limeira entregam documento ao delegado substituto, Santino Frezza.

Os AFRFs lotados na Delegacia da Receita Federal em Limeira (SP) convidaram o delegado substituto da DRF em Limeira, AFRF Santino Frezza, para participar com a categoria na luta pelo fortalecimento da carreira e pela manutenção de nossas atribuições. No encontro, ocorrido sexta-feira, dia 9, os colegas informaram ao delegado sobre as ações que estão planejando para alcançar esses objetivos e entregaram a ele um abaixo-assinado assinado pelos AFRFs da DS/Limeira e o documento elaborado pelo Unafisco “Desmistificando as Pretensões dos Técnicos da Receita Federal”.

INÍCIO

AFRFs de Uruguaiana pedem apoio do delegado

Os auditores-fiscais da Receita Federal em Uruguaiana aproveitaram a paralisação de 48 horas na semana passada para pedir à administração local um posicionamento diante das pretensões dos TRFs de compartilhar as atribuições dos AFRFs. O questionamento foi feito em documento entregue ao delegado da Receita Federal na localidade, Josemar Dalsochio, por um grupo de colegas e diretores da DS/Uruguaiana.

O delegado demonstrou simpatia quanto ao conteúdo do documento e afirmou que a "Administração não trabalha com a possibilidade de haver unificação de cargos". Ele alertou ainda quanto à necessidade de a categoria fazer um forte trabalho de convencimento dos parlamentares.


Colegas de Uruguaiana entregaram documento ao delegado na última quinta-feira

INÍCIO

Terminais e malha fina 100% parados em Manaus

A mobilização dos AFRFs de Manaus foi intensificada na última sexta-feira. No primeiro dia de paralisação, os AFRFs lotados nos terminais do porto de Manaus foram os primeiros a cruzar os braços. Os AFRFs responsáveis pelas declarações do Imposto de Renda dos contribuintes que se encontram em “malha fina” em Manaus aderiram à greve na sexta-feira. Para esta semana, a expectativa da DS local é de que os colegas de todas as unidades parem suas atividades nos dias 13 e 14.

INÍCIO

Colegas de Natal reúnem-se com administradores

A DS/Rio Grande do Norte informou que a adesão dos AFRFs de Natal e Mossoró à paralisação da semana passada foi de 80%. Na tarde de quinta-feira, dia 8, os AFRFs de Natal reuniram-se com o delegado da Receita Federal em Natal e os chefes de seção para levar a preocupação da categoria com as emendas apresentadas à MP 258.

Eles aproveitaram também para intensificar o trabalho parlamentar de base. Na terça-feira, dia 6, os AFRFs de Natal reuniram-se com o deputado Henrique Alves (PMDB), que preside na Câmara a Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público (CTASP). Outros parlamentares foram contatados pelos colegas e alertados sobre os prejuízos à sociedade, caso a MP 258 seja aprovada com a inclusão de emendas inconstitucionais que tragam qualquer forma de trem da alegria, com desrespeito ao instituto do concurso público, e aos princípios da legalidade, da moralidade e da ética no serviço público.

A íntegra da carta aos administradores de Natal está anexa a este Boletim.

INÍCIO

Ceará
Fusão dos Fiscos por MP é inconstitucional

O primeiro ponto de inconstitucionalidade da MP 258, da fusão dos Fiscos, é a ausência do quesito da urgência para a sua edição. A constatação foi feita pelo jurista Cid de Sabóia Carvalho, ex-senador pelo Ceará, em palestra promovida por ocasião da paralisação de 48 horas dos AFRFs. Cid Carvalho falou aos colegas no Ministério do Planejamento em Fortaleza e seu enfoque foi a compatibilidade da MP 258 com a Constituição Federal.

Após estabelecer as distinções entre os sistemas previdenciário e tributário, as destinações constitucionais das respectivas receitas e a cautela que o legislador originário teve para preservar de desvios os recursos arrecadados pela previdência social, o professor Cid Carvalho demonstrou a improcedência das justificativas oficiais para a edição da medida provisória.

Segundo ele, a justificativa de que a integração das administrações tributárias é prevista no inciso XXII, do artigo 37, da Constituição não procede porque, além de não se aplicar à gestão previdenciária, não autoriza o entendimento que lhe foi dado pelo governo federal na exposição de motivos encaminhada ao Congresso Nacional.

Outro ponto destacado por Cid Carvalho foi a natureza do cargo público. Ele destacou a impossibilidade de sua transformação, e a flagrante inconstitucionalidade de ocupação de um novo cargo por servidores não habilitados por concurso público, única forma de provimento previsto no modelo institucional inaugurado pela Constituição de 1988.

INÍCIO

Adesão dos AFRFs de Niterói é de 85%

A DS/Niterói calcula que 85% dos AFRFs que não exercem cargo de chefia aderiram à paralisação de 48 horas da última semana. Os colegas presentes à Assembléia Nacional do dia 8 debateram as estratégias para a mobilização e definiram pela entrega, ao delegado da DRF de Niterói, da carta elaborada em conjunto com a DS/Rio e aprovada na assembléia realizada no dia 1º de setembro de 2005.  Na sexta-feira foi servido um café da manhã na DS, e em seguida um grupo de AFRFs foi entregar o documento ao delegado. O grupo percorreu os andares  da  DRF  conclamando  os  demais  a aderir ao movimento. Foram
espalhados  cartazes  pelo  prédio  e  distribuídos  panfletos na porta de entrada da delegacia.

INÍCIO

AFRFs de BH alertam administradores sobre ameaças da MP 258

A grave ameaça de usurpação de nossas atribuições, essência do cargo dos auditores-fiscais da Receita Federal, foi denunciada em carta aos administradores da Receita Federal em Belo Horizonte. O documento foi aprovado pelos AFRFs que participaram da Assembléia Nacional do último dia 8 e convida os colegas que estão em cargo de administrador a participar de reflexão sobre o fortalecimento da nossa categoria e das ações que pretendemos empreender nesse sentido. A carta destaca que o processo de fusão dos Fiscos traz muitas incertezas e que há várias emendas à MP 258 que ameaçam descaracterizar a essência e o significado de nosso cargo.

A íntegra da carta aos administradores de BH encontra-se anexa.


AFRFs reunidos na portaria do Ministério da Fazenda em Belo Horizonte.

INÍCIO

Manifesto da DS/Campos de Goytacazes

Os AFRFs da DS/Campos de Goytacazes (RJ) aprovaram um manifesto solidário ao documento apresentado pela DS/Foz do Iguaçu, demonstrando insatisfação quanto aos encaminhamentos feitos pela DEN na atual mobilização em torno da MP 258.

A DEN respeita opiniões divergentes, mas gostaria de pontuar alguns dos comentários feitos pelos colegas. Quanto ao temor de corte de ponto nos dias de paralisação e o questionamento de que o mandado de segurança do movimento anterior não estaria em vigor, consideramos a preocupação procedente, mas esclarecemos que é uma decisão judicial ainda válida.

Os colegas sugerem ainda que seja feito um trabalho parlamentar forte, “nos moldes daqueles desenvolvidos por ocasião da reforma da Previdência”. É preciso deixar claro que na época em que tramitava a PEC da reforma da Previdência, a categoria dos AFRFs estava em forte movimento grevista e foi isso o que possibilitou o deslocamento de tantos AFRFs para o trabalho no Congresso Nacional. A paralisação também abre maior espaço na mídia, como solicitam os colegas, ao dar visibilidade à unidade da categoria na defesa de suas atribuições e prerrogativas e da Administração Tributária.

Sobre a hipótese de a paralisação da semana passada ter sido vista como um “prolongamento do feriado da independência”, a imprensa não tratou assim a mobilização dos AFRFs, conforme pode ser observado no clipping disponível na página do Unafisco na internet e pelo que foi divulgado nas emissoras de rádio e TV. Apenas os representantes dos TRFs tentam passar esta imagem, o que não é novidade, já que tem sido comum a tentativa de muitos deles de nos desqualificar.

A íntegra do manifesto encontra-se anexa a este Boletim.

INÍCIO

AFRFs do Rio cobram compromisso do líder do governo da Câmara

“A possibilidade de se ‘redesenhar o projeto’ de fusão dos Fiscos, com base numa discussão técnica, que preserve os princípios constitucionais e que tenha como foco o interesse do Estado.” Esse foi o compromisso firmado pelo líder do governo na Câmara, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), em reunião, no dia 24 de agosto, com o relator da MP 258, Pedro Novais (PMDB-MA), e o presidente da Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público, Henrique Alves (PMDB-RN). Os AFRFs da DS/Rio aprovaram na Assembléia Nacional do último dia 8 manifesto no qual é cobrado do deputado o cumprimento de sua palavra.

A íntegra do documento, que resgata um pouco da luta dos AFRFs e do Unafisco em torno da MP 258, encontra-se anexa.

INÍCIO

AFRFs de Teresina se solidarizam com colegas de Viracopos

“É lamentável que autoridades fiscais, no pleno e correto exercício de suas atribuições, vejam ameaçada a integridade física, psicológica e econômica de suas famílias.” A observação faz parte do manifesto aprovado na assembléia do dia 8 de setembro pelos AFRFs da DS/Teresina (PI). Sensibilizados com a situação de insegurança dos colegas lotados em Viracopos eles esperam que as autoridades responsáveis adotem todas as providências necessárias para conter, de forma definitiva, os criminosos que vêm agindo naquela localidade.

A íntegra do manifesto encontra-se anexa

INÍCIO

Incidente no Galeão
Falsa denúncia de TRF pretendia levar à intervenção da PF na paralisação da semana passada

  O inspetor da alfândega do Aeroporto Internacional do Galeão, AFRF Sidney Ribeiro dos Santos, foi surpreendido, na última quinta-feira, dia 8, pelo telefonema de um delegado da Polícia Federal que teria sido acionado pelo representante sindical dos TRFs no Galeão, o técnico Roberto Araújo Júnior, para intervir naquela unidade – e viriam armados – porque os técnicos estariam proibidos de entrar no local de trabalho e proibidos de exercer suas atribuições.

A operação da PF só não foi adiante porque o delegado da PF resolveu contatar o inspetor para obter esclarecimentos. As informações fornecidas pelo TRF são falsas, conforme comprova e-mail enviado pelo inspetor à DS/Rio. O administrador solicitou que fosse divulgada a íntegra de seu relato em nosso Boletim para o conhecimento da categoria. Sidney Santos destacou que tem como orientação do seu trabalho “o diálogo com todos servidores do Galeão e seus representantes sindicais”.

Leia a íntegra da mensagem em anexo.

INÍCIO

DS/Divinópolis defende concurso público

O Jornal Agora publicou notícia sobre a paralisação dos AFRFB em Divinópolis com declarações do presidente da DS, Alcebíades Ferreira, que, ao explicar os motivos da paralisação, frisou que os colegas aderiram ao movimento em defesa das atribuições e prerrogativas do cargo de Auditor Fiscal da Receita do Brasil e, também, em defesa do ingresso para o cargo como determina a Carta Magna: por concurso público.

A mesma informação foi passada à TV Integração, correspondente da Rede Globo no Oeste de Minas Gerais, através do MGTV, no horário das 19 horas do dia 8/9.

A matéria do Jornal Agora está anexa.

INÍCIO

Nota de falecimento

A Delegacia Sindical de Governador Valadares (MG) comunica com pesar o falecimento, na última sexta-feira, dia 9, do AFRF aposentado Geraldo Silveira Nunes, conhecido como Bolinha. A diretoria da DS/GV se solidariza com seus familiares e amigos.

DIRETORIA EXECUTIVA NACIONAL

INÍCIO

- Carta a administradores DS Natal

- Manifesto da DS Rio

- Manifesto da DS Campos de Goitacazes

- E-mail inspetor Galeão

- DS Divinópolis

- Carta aos Administradores de BH

- Manifesto Teresinha

 

 

Em nota, administração da Receita Federal posiciona-se contra “trem da alegria”
TRF pode se tornar “cargo de nível superior”

Trem da alegria não é só a “unificação dos cargos”

AFRFs de todo o país mobilizados pela defesa de nossas atribuições
AFRFs de Vitória alertam sobre riscos da MP à Administração Tributária
Adesão em Porto de Suape foi de 100%
“Feriadão” dos AFRFs do Rio foi na Assembléia Nacional
AFRFs da DRF Limeira convidam delegado para se engajar na luta da categoria
AFRFs de Uruguaiana pedem apoio do delegado
Terminais e malha fina 100% parados em Manaus
Colegas de Natal reúnem-se com administradores
Ceará
Fusão dos Fiscos por MP é inconstitucional
Adesão dos AFRFs de Niterói é de 85%
AFRFs de BH alertam administradores sobre ameaças da MP 258
Manifesto da DS/Campos de Goytacazes
AFRFs do Rio cobram compromisso do líder do governo da Câmara
AFRFs do Rio cobram compromisso do líder do governo da Câmara
AFRFs de Teresina se solidarizam com colegas de Viracopos
Incidente no Galeão
Falsa denúncia de TRF pretendia levar à intervenção da PF na paralisação da semana passada
DS/Divinópolis defende concurso público
Nota de falecimento
 
 

Boletim em
formato word