-->


Home
Brasília, 13 de junho de 2003

ANO VIII

Nº 1406

 

 

Seminário contra a PEC 40 marca o segundo dia de mobilização em Brasília

Um dia depois de tomar a Esplanada dos Ministérios e expressar sua indignação com a proposta de reforma da Previdência, servidores de todo o país se reuniram ontem para discutir o conteúdo da PEC 40 num seminário realizado sob a lona armada em frente ao Congresso Nacional. Com o grito de guerra "Estou na luta, sou radical. Essa reforma é do Banco Mundial", eles receberam os palestrantes Paulo Paim (PT/SP), Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) e Sérgio Miranda (PC do B/MG), parlamentares que têm reafirmado seu compromisso com a rejeição da proposta de reforma da Previdência apresentada pelo governo Lula. Além deles, o representante da Asociación de Personal de los Organismos de Previsión Social (APOPS), da Argentina, Leonardo Fabri e o professor da UFRJ, José Miguel, também participaram do debate.

O evento foi promovido pela Coordenação Nacional das Entidades dos Servidores Federais (Cnesf), da qual o Unafisco faz parte, pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e pela Federação Nacional do Fisco Estadual (Fenafisco) e reuniu 600 pessoas na platéia.

Os palestrantes foram unânimes em considerar que as manifestações de 11 de junho foram uma demonstração de força dos servidores e podem representar o início da "virada" na luta contra a PEC 40. Segundo o deputado federal Sérgio Miranda, a Marcha dos Servidores em Brasília causou um enorme impacto. "É preciso mobilizar a sociedade como um todo, pois esta não é uma luta corporativista. O objetivo é envolver toda a população em defesa da Previdência Social", disse ele.

Exemplo argentino- O argentino Leonardo Fabri, representante da Asociación de Personal de los Organismos de Previsión Social (APOPS), fez um relato sobre o desmonte da seguridade social pública em seu país, que passou por uma reforma da Previdência em 1994. De acordo com o sindicalista, a seguridade social argentina deixou de arrecadar cerca de 80 bilhões de pesos, desde a reforma do sistema de aposentadorias e pensões.. "A previdência não é um negócio, é um direito", lembrou o sindicalista. Ele alertou, também, que é preciso lutar agora, enquanto é tempo, para que não aconteça no Brasil o mesmo que na Argentina. "Nosso povo também depositou toda confiança no presidente Carlos Menem, que fez a reforma. Hoje, ele não anda na rua sem ser recriminado e vaiado pelos argentinos."

O senador Paulo Paim foi aclamado pelos servidores durante sua exposição. "Nunca pensei que o PT pudesse apoiar essa reforma. Muitas pessoas do partido são contra esta tentativa do governo. Se eu tiver que escolher um lado, escolherei o dos servidores. Pois eu sei que vocês sempre estarão ao meu lado." Para Arnaldo Faria de Sá, os servidores "mudaram o curso da reforma depois da manifestação de ontem (terça-feira). Essa foi uma das maiores mobilizações já vistas", disse o deputado

INÍCIO

"Chocolatão" repete a dose: 100% de adesão

Os AFRFs, técnicos e os PCCs de Porto Alegre provaram que, quando a luta é justa, não há bastião inconquistável: o "Chocolatão", como é chamado o prédio da Receita Federal na capital gaúcha, parou pelo segundo dia consecutivo, em adesão ao protesto contra a reforma da Previdência. O Unafisco, juntamente com o Sindtten e o Sindifaz, organizarou uma grande manifestação pública na frente do prédio. Faixas, cartazes e camisetas com dizeres contrários à PEC 40 chamavam a atenção da população. Os servidores revezaram-se nas intervenções, manifestando sua indignação com a forma com que o governo tem encaminhado as propostas de reforma.

A manifestação dos colegas gaúchos contou com a presença de entidades de servidores da Procuradoria da Fazenda Nacional e da Controladoria Geral da União. No período da tarde, AFRFs, PCCs e técnicos realizaram uma reunião de avaliação que contou com a presença de 150 pessoas. Ficou estabelecido que as direções sindicais do Unafisco, do Sindtten e do Sindfaz devem encaminhar propostas para que as atividades futuras relativas à reforma previdenciária sejam sempre realizadas em conjunto. Além disso, foi deliberado também que a DS/Porto Alegre encaminhe à DEN a proposta de inclusão na pauta de indicativos para a próxima assembléia, da possibilidade de nova paralisação por 48 horas.

INÍCIO

Paralisação e debate em Ponta Grossa

Os colegas de Ponta Grossa (PR) demonstraram que estão alertas diante da gravidade do momento enfrentado pelo conjunto dos servidores e da necessidade de união de forças para combater as propostas de mudanças na Previdência Social. Nos dois dias de mobilização da categoria contra a PEC 40, os auditores-fiscais e técnicos da Receita Federal paralisaram por completo suas atividades e realizaram debates sobre a proposta de reforma com outras categorias de servidores. Os colegas também organizaram panfletagens, visando a esclarecer a população sobre os motivos da paralisação e desmistificando o propalado "déficit" no sistema da previdência social.

INÍCIO

Receita Federal pára em Fortaleza

Em Fortaleza (CE), os dois dias de mobilização, encerrados ontem, foram um passo decisivo para a construção de um movimento conjunto de todas as categorias de servidores. Na Receita Federal, AFRFs, técnicos e PCCs paralisaram suas atividades em todas as repartições, com expressiva adesão. Apenas na DRJ houve pouca participação. Os colegas realizaram um ato público do lado de fora do prédio do Ministério da Fazenda, no qual demonstraram sua indignação com parlamentares da base aliada do governo federal, especialmente os deputados federais José Barroso Pimentel (PT-CE) e Inácio Arruda (PC do B-CE), que foram comparados a Joaquim Silvério dos Reis e a Calabar.

INÍCIO

Interior catarinense debate reforma da Previdência

A DS/Joaçaba (SC) promove hoje, juntamente com a representação local do Sindtten, o seminário "Reforma da Previdência: a verdade nua e crua". A diretora-adjunta de Estudos Técnicos, Izabel Vieira, é a palestrante do evento. A DS convidou todos os parlamentares municipais, estaduais e federais, bem como entidades de servidores públicos. Após a exposição, será aberto o debate.

O evento será no Auditório do Centro de Ciências Sociais e Jurídicas - Curso de Direito - da UNOESC, com início previsto para as 19 horas.

INÍCIO

Panfletagem em Curitiba

Em Curitiba, os dois dias de mobilização da categoria contra a reforma da Previdência foi marcado por um ato público, na terça-feira, e panfletagens sobre o conteúdo perverso da PEC 40. Não houve expediente no CAC, uma vez que os técnicos também aderiram à mobilização, nos dois dias.

Ontem, os colegas também discutiram a proposta de Plano de Carreira para os AFRFs. Nos dois dias de paralisação, houve boa cobertura da imprensa local, com entrevistas concedidas para vários jornais, rádios etelevisões.

INÍCIO

Por todo o país, AFRFs demonstraram sua indignação

A paralisação contra a reforma da Previdência uniu e mobilizou os AFRFs de todo o país. No interior de São Paulo, os colegas de São José dos Campos, Franca e Ribeirão Preto pararam completamente suas atividades. Em Porto Velho (RO), o movimento teve adesão de 100% da categoria. No Porto de Rio Grande (RS), 90% dos colegas paralisaram as atividades, liberando apenas as cargas com produtos perecíveis e medicamentos. O movimento em Novo Hamburgo (RS) também inviabilizou o atendimento ao público, com uma adesão de 95% na DRF e de 100% na Eadi. Em todos esse locais, houve a participação dos técnicos da Receita Federal.

INÍCIO

Seminário em Campos dos Goitacazes

A DS/Campos dos Goitacazes (RJ) realizará no próximo dia 17 de junho, terça-feira, um seminário sobre a reforma da Previdência. A palestrante será a diretora de Divulgação e Comunicação Social da Anfip, Cremilce Sansim Carvalho. Após a palestra, haverá debate sobre o tema.

O evento será realizado no auditório da Receita Federal, com início previsto para as 17 horas. O auditório está localizado na Rua do Ouvidor, esquina com a Rua Beira Rio.

INÍCIO

Câmara aprova 1% de reajuste para os servidores

O reajuste de 1% referente à "revisão geral e anual no salário dos servidores federais", previsto no Projeto de Lei 1.083/03, foi aprovado na Câmara dos Deputados no dia 10 de junho, terça-feira passada. Ontem, os deputados aprovaram, no final da tarde, o PL 1.084/03, que concede ao funcionalismo um abono de R$ 59,87. Os dois projetos seguem para o Senado Federal, que está com a pauta obstruída por duas medidas provisórias. O servidor não deve ver esses valores no contracheque do mês de junho, uma vez que a folha deste mês já está sendo processada. A partir de julho, com o auxílio de uma lupa, será possivel constatar o pagamento desses valores, reatroativos a janeiro.

INÍCIO

Servidores podem definir greve amanhã

Uma greve geral por tempo indeterminado contra a reforma da Previdência poderá ser definida amanhã, durante a plenária nacional dos servidores federais, a ser realizada em Brasília. Os servidores públicos ligados às 11 entidades que compõem a Coordenação Nacional dos Servidores Federais (Cnesf), incluindo o Unafisco Sindical, estarão reunidos a partir das 9 horas, na sede da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Indústria (CNTI) que fica na Asa Norte (avenida W3, quadra 505, entrada pela W2).

O credenciamento será feito no local. Outros pontos da pauta são os informes do movimento de servidores, os encaminhamentos da conjuntura salarial e a reforma da Previdência. Os delegados e observadores do Unafisco terão uma reunião preparatória no próprio sábado, às 8h30, no auditório do hotel Carlton. Para o credenciamento, os colegas devem apresentar as atas das assembléias-gerais de base com lista de presença.

INÍCIO

Comissão eleitoral
Chapas podem ter mais de um fiscal

O credenciamento dos fiscais de cada chapa concorrente às eleições nacionais deverá ser feito junto à própria Comissão Eleitoral de cada DS ou Representação. Como o processo eleitoral é longo (dois dias), admite-se o credenciamento de mais de um fiscal por chapa, os quais deverão atuar em horários alternados, para o melhor andamento dos trabalhos de votação e apuração.

INÍCIO

Voto em urna é alternativa para quem postou antes do prazo

A Comissão Eleitoral Nacional reitera a informação de que os votos por correspondência postados antes de 11 de junho serão invalidados. A CEN informa que o eleitor que procedeu dessa forma não estará impedido de votar e poderá exercer seu direito, votando diretamente na urna.

Os associados que porventura não receberem o material para votar por correspondência deverão dirigir-se à mesa eleitoral de sua DS e votar em urna.

INÍCIO

DSs devem informar locais e nomes dos membros das mesas eleitorais

A Comissão Eleitoral Nacional (CEN) atualizou ontem, mais uma vez, a listagem dos locais e membros das mesas eleitorais. A informação pode ser consultada no link "Eleições Unafisco/Informes da CEN", na página do Sindicato na web. Até ontem, 26 DSs ainda não tinham confirmado os locais onde funcionarão as urnas ou não tinham informado os nomes do presidente e dos dois mesários de cada seção eleitoral.

Por isso, a CEN solicita às DSs que ainda não o fizeram, que informem com urgência os locais onde funcionarão as mesas eleitorais, bem como os nomes dos colegas que nelas trabalharão. Essas informações devem ser remetidas para o e-mail: comissaoeleitoral@unafisco.org.br.

INÍCIO

 

DIRETORIA NACIONAL

 

 

 

 

 

 

 

 

 

"Chocolatão" repete a dose: 100% de adesão
Paralisação e debate em Ponta Grossa
Receita Federal pára em Fortaleza
Interior catarinense debate reforma da Previdência
Panfletagem em Curitiba
Por todo o país, AFRFs demonstraram sua indignação
Seminário em Campos dos Goitacazes
Câmara aprova 1% de reajuste para os servidores
Servidores podem definir greve amanhã
Comissão eleitoral
Chapas podem ter mais de um fiscal
Voto em urna é alternativa para quem postou antes do prazo
DSs devem informar locais e nomes dos membros das mesas eleitorais

 

 

Boletim em
formato word