-->


Home
Brasília, 22 de julho de 2003

ANO VIII

Nº 1432

 

 

Categoria paralisa novamente
Relatório pode ser votado na Comissão ainda esta semana

Hoje a categoria inicia mais 72 horas de paralisação e realiza em Brasília uma Plenária Nacional de Mobilização, com delegados e observadores eleitos em todo o país, onde será feita uma avaliação da conjuntura e do movimento visando a definir as próximas ações. A Plenária se estende até amanhã e os colegas que dela participam realizarão também o trabalho parlamentar em torno da PEC 40. Muitos permanecerão em Brasília para participar, ainda, das atividades do "Encontro das três esferas", promovido pela Coordenação Nacional das Entidades de Servidores Federais (Cnesf), pela Fenafisco e pela CUT e que ocorrerá na quinta-feira.

Esta semana os AFRFs têm uma forte razão para realizar mais uma grande paralisação e atividades de protesto em todo o país. A base aliada pode discutir e aprovar o relatório na Comissão Especial da Reforma da Previdência, obedecendo a prazos corridos e com pouco debate relativamente aos possíveis destaques que a matéria possa ter naquele fórum. Hoje e amanhã, os deputados que pediram vistas ao relatório devem estar elaborando a justificativa de seus votos em separado - caso haja - e, na quinta-feira, a PEC pode ser votada na Comissão. A partir daí, a proposta segue para o plenário da Câmara. Se depender da eficácia do "rolo compressor" em que se transformou a base parlamentar aliada, tudo pode ser resolvido na Câmara antes do final do mês.

Para a Assembléia de quinta-feira, a DEN apontará novamente pela intensificação do movimento e insistirá na deliberação pela paralisação por tempo indeterminado. Dada a conjuntura e a possibilidade de votação iminente, e tendo em vista as poucas chances de modificação em plenário do que restar aprovado na Comissão, não temos dúvidas em reafirmar que as 72 horas que vimos realizando são insuficientes para demonstrar nossa insatisfação e tentar influenciar de alguma forma nos rumos da reforma.

"Tratorzão" - Na semana passada, sob os protestos da maioria dos parlamentares presentes à sessão realizada no Plenário Ulisses Guimarães da Câmara, o deputado José Pimentel (PT-CE) apresentou o relatório da PEC 40. Atropelando o regulamento e tentando ajustar a proposta de acordo com o pensamento dos governadores até o último momento, o parlamentar gastou um tempo explicando como elaborou o texto e as dificuldades que enfrentou na empreitada, e ao final acabou por ler um resumo de suas propostas de mudança no projeto, sem ler o teor do relatório na íntegra. É sabido que os governadores ainda não tinham fechado um acordo sob pontos específicos da proposta quando foi iniciada a sessão daquele dia. Exatamente por este motivo, não foi divulgada nenhuma cópia do tal relatório: ele ainda não existia. No mesmo dia 17, a categoria tomou por base informações sobre as possíveis alterações no projeto que já vinham sendo divulgadas pela imprensa e resolveu manter a proposta de paralisar suas atividades nesta semana, novamente por 72 horas, desta vez em protesto contra o arremedo de negociação sobre a reforma protagonizado pelo governo e pelo relator José Pimentel e corroborado pelos parlamentares da base aliada.

INÍCIO

Todos ao ato público em Rio Grande

A DS/Rio Grande (RS) convida os colegas para participar de uma grande caminhada, seguida de um ato público contra a reforma da Previdência, a ocorrer naquela cidade na próxima quinta-feira, dia 24 de julho. O protesto é organizado pela seção regional do Sindicato dos Trabalhadores do Judiciário Federal (Sintrajufe), em conjunto com outras entidades representativas do serviço público, como o Unafisco Sindical, Sindtten, Sindsprev, Aptafurg, Aprofurg, Cpergs e Sintergs, entre outros.

A caminhada começará em frente ao prédio da Justiça do Trabalho, e irá até o Largo Doutor Pio. Na ocasião, serão lançados três mil balões pretos. Muitos colegas de outras localidades já confirmaram a participação. Os interessados em participar devem entrar em contato com Maria Lúcia, na DS local, pelo número (0XX53) 231-1510.

INÍCIO

Jornalista gaúcho participa de encontro com servidores

Mais um jornalista gaúcho participou ontem da campanha desenvolvida pela Comissão de Comunicação, formada por colegas da DS/Porto Alegre, Sindtten e Sindfaz, dando prosseguimento aos encontros com profissionais ligados à imprensa. Dessa vez, o grupo almoçou com o jornalista Oziris Marins, da Rádio Gaúcha e TV COM. Esse foi o segundo encontro da Comissão com a imprensa. O primeiro foi com o jornalista Armando Burd, do Correio do Povo, durante café-da-manhã realizado na semana passada.

Durante o bate-papo, o jornalista revelou-se extremamente interessado no movimento e disse que a estratégia usada pela categoria, ao fazer contato direto com a imprensa, é fundamental para um bom entendimento das questões que atingem a todos os servidores públicos federais. Oziris Marins se comprometeu a abrir um canal direto da Comissão com o diretor- geral da Rádio Gaúcha, Armindo Antônio Ranzolin.

INÍCIO

Três mil participam de ato público em Fortaleza

Cerca de três mil pessoas participaram do ato público realizado na praça do Ferreira, em Fortaleza (CE), na sexta- feira passada, o dia seguinte à leitura do relatório da PEC- 40. O ato foi promovido pelas entidades que compõem o Movimento em Defesa da Previdência Pública, do qual faz parte a DS/Ceará. A senadora Heloísa Helena (PT-AL) esteve presente e denunciou o real objetivo da proposta, que, segundo ela, veio a "atender as imposições dos gigolôs do FMI e dos parasitas do Banco Mundial no sentido de entregar o regime de Previdência dos servidores ao mercado financeiro". O evento teve ampla divulgação na mídia local.

INÍCIO

Governador do Amazonas receberá servidores

Os AFRFs de Manaus, juntamente com os TRFs e outras categorias de servidores públicos federais, estaduais e municipais, realizaram no dia 17 de julho um ato público contra a reforma da Previdência, reunindo cerca de 500 pessoas na frente da sede do Governo Estadual do Amazonas. Os servidores agendaram uma audiência com o governador do Amazonas, Eduardo Braga, para tratar do tema e cobrar uma postura mais firme em defesa da Previdência Pública nesse processo de "negociação".

INÍCIO

Moção de repúdio

A DS/Recife elaborou uma moção de repúdio à atitude da delegada da Receita Federal de Aracaju, Lúcia Rosa, que cortou o ponto dos colegas que participaram das paralisações em protesto à reforma da Previdência. Os AFRFs daquela localidade consideram que "o ato demonstra uma completa falta de compreensão do significado do movimento". A moção encontra- se anexa.

INÍCIO

Gustavo Franco fala hoje na CPI do Banestado

O ex-presidente do Banco Central, Gustavo Franco, irá depor hoje na CPI Mista do Banestado. Os senadores e deputados querem que ele explique as decisões do Banco Central que permitiram a transferência de dólares por meio de contas CC-5 em cinco agências no estado do Paraná. Segundo o depoimento do ministro do Tribunal de Contas da União, Adylson Motta, a decisão do Banco Central facilitou a evasão de divisas entre 1996 e 1999. A audiência pública será realizada a partir das 10 horas, na sala 02 da ala Nilo Coelho, no Senado Federal.

INÍCIO

 

DIRETORIA NACIONAL

 

Moção de repúdio DS/Recife-PE.

 

 

Todos ao ato público em Rio Grande

Jornalista gaúcho participa de encontro com servidores
Três mil participam de ato público em Fortaleza
Governador do Amazonas receberá servidores
Moção de repúdio
Gustavo Franco fala hoje na CPI do Banestado
 

Boletim em
formato word