-->


Home
Brasília, 14 de julho de 2003

ANO VIII

Nº 1426

 

 

Categoria intensifica a luta contra a reforma da Previdência
A categoria vem aprovando na última Assembléia Nacional o indicativo de paralisação por 72 horas, entre amanhã e quinta-feira, dando continuidade às paralisações semanais em protesto à reforma da Previdência. Os AFRFs de todo o país têm demonstrado, de maneira inequívoca, a sua disposição de luta, paralisando portos, aeroportos e o atendimento ao contribuinte na Receita Federal, desde o mês de maio.

O movimento de oposição à reforma da Previdência realizado na semana passada, com o início da greve dos servidores públicos por tempo indeterminado, deixou o governo preocupado, ao ponto de admitir que fará a revisão de alguns aspectos da PEC 40. Este é, sem dúvida, um momento importante para a sociedade e para os trabalhadores do serviço público, que mostram unidade e determinação em sua forma de protesto contra uma reforma que anuncia a perda de direitos.

Antes mesmo de as outras categorias de servidores pensarem em ações conjuntas, os AFRFs já vinham organizando seminários e debates, elaborando documentos sobre o tema e contatando parlamentares, visando a popularizar a discussão. O Unafisco alertou, desde que surgiram os rumores a respeito das reformas, que seria necessário discutir as mudanças no sistema tributário antes de pensar nas mudanças na Previdência Social.

Nesta semana, a agenda das reformas no Congresso Nacional exige atenção dobrada das categorias de servidores no que diz respeito à articulação e trabalho parlamentar. Os relatórios das PECs 40 e 41 serão lidos no plenário Ulisses Guimarães da Câmara dos Deputados nas próximas quarta e quinta-feiras, respectivamente, às 16 horas, contrariando o Regimento que previa a leitura dos pareceres, primeiramente, nas Comissões Especiais.

Plenárias - Na quarta-feira, estão previstas as plenárias regionais de mobilização, que estarão sendo organizadas pelas DSs com o apoio da DEN. A categoria aprovou na última AN o financiamento dessas plenárias com recursos do Fundo de Mobilização, e também escolheu os delegados e observadores da plenária e os candidatos aos comandos regional e nacional. Na quinta-feira, realizaremos nova Assembléia Nacional para avaliar a continuidade do movimento e para decidir sobre a realização de uma Plenária Nacional de Mobilização para avaliação do movimento e definição de estratégias, na semana que vem. A convocatória segue anexa.

INÍCIO

Audiência pública sobre reforma da Previdência em São Paulo e Rio de Janeiro
Serão realizadas hoje as duas audiências públicas sobre a reforma da Previdência no Rio de Janeiro e em São Paulo. A primeira ocorre às 9h30, no Plenário JK da Assembléia Legislativa de São Paulo, e a segunda, no Plenário Barbosa Lima Sobrinho, na AL carioca, a partir das 15h30.

O ministro da Previdência, Ricardo Berzoini, foi convidado a participar das duas audiências, mas ainda não confirmou a presença. O relator da PEC 40, deputado José Pimentel (PT-CE), informou que não participará das audiências, pois estará finalizando o seu relatório.

INÍCIO

Ceará aprova moção contra corte de ponto em Caruaru
Os AFRFs da DS/Ceará aprovaram na última Assembléia Nacional uma moção de repúdio ao corte dos colegas de Caruaru que aderiram à paralisação contra a reforma da Previdência. No documento, os auditores afirmam que o delegado Herbert Cavalcante Vasconcelos atuou em total falta de sintonia com os demais gestores da SRF, além de não entender a gravidade da reforma proposta pelo governo. Na mesma assembléia, foi aprovada uma moção de solidariedade aos AFRFs de Caruaru. A íntegra dos dois documentos encontra-se anexa.

INÍCIO

 

DIRETORIA NACIONAL

 

MOÇÃO DE REPÚDIO / MOÇÃO DE SOLIDARIEDADE AFRF da DS-Ceará

Edital de convocação AN 17 de julho de 2003

 

Audiência pública sobre reforma da Previdência em São Paulo e Rio de Janeiro

Ceará aprova moção contra corte de ponto em Caruaru
 

Boletim em
formato word